Universidade na Colômbia oferece análise genética de sementes de cannabis

Fotografia em vista superior que mostra uma porção de sementes de maconha (cânhamo) espalhadas sobre uma superfície amarela, preenchendo toda a imagem. Foto: Erik Fenderson | Wikimedia Commons. colômbia

Pesquisadores na Universidade Nacional da Colômbia (UNAL) iniciaram um serviço de genotipagem e sequenciamento genético de sementes para examinar o potencial, em produção de canabinoides e efeitos, de variedades de cannabis

Com mais de 57 mil hectares de cultivo de cannabis, a Colômbia se depara com uma dificuldade: determinar a composição molecular das sementes para saber a quantidade de canabinoides que podem produzir. Por isso, uma pesquisa realizada por Juan David Romero, mestre em Biologia pela Universidade Nacional da Colômbia (UNAL), caracterizou agronômica e geneticamente as sementes de 360 plantas, de quatro variedades diferentes. Para isso, contou com o apoio dos professores Alejandro Chaparro e Felipe Sarmiento, do Departamento de Biologia, e Enrique Daghar, da Faculdade de Ciências Agrárias.

“Ao analisar 360 plantas de quatro variedades diferentes, em três departamentos de produção de Cannabis sativa L. — Valle del Cauca, Santander e Cundinamarca —, verificou-se que não há homogeneidade intravariedade das culturas avaliadas, o que significa que os teores de THC e CBD variam entre os grupos de plantas, mesmo naquelas que supostamente são do mesmo tipo de semente”, diz Romero à UNAL.

As variações genéticas — que foram bem pronunciadas — apresentaram valores que vão desde sementes que continham 1% de THC e 0,5% de CBD até algumas que tinham percentual de 8% de THC e 6% de CBD.

Leia tambémPesquisadores descobrem como as células da maconha produzem canabinoides

Genotipagem e sequenciamento genético

A genotipagem é um método molecular realizado por meio do teste de reação em cadeia da polimerase (PCR), no qual uma amostra do DNA das plantas é extraída para estabelecer se dentro de uma semente ou grupo de sementes está presente a capacidade de gerar os canabinoides THC e CBD. O sequenciamento genético, por sua vez, é uma técnica que decifra a sequência nucleotídica e permite indicar com precisão o desempenho que uma planta de Cannabis sativa terá em termos de psicoatividade.

“Qualquer produtor do setor agroindustrial, ou qualquer agricultor, seja para fins comerciais ou para autoconsumo, pode contatar-nos para adquirir estes serviços, que lhe permitirão saber antecipadamente quais as plantas que são produtivas para o seu cultivo, evitando desperdícios de tempo, dinheiro ou licenças”, diz ele.

Para poder cultivar cannabis na Colômbia, o Instituto Agrário Colombiano (ICA), o Instituto Nacional de Vigilância de Drogas e Alimentos (Invima) e os Ministérios da Saúde e Proteção Social e da Justiça requerem cerca de quatro alvarás e licenças, procedimentos que podem demorar cerca de um ano e meio.

Uma das licenças mais importantes é a que permite o cultivo de plantas de cannabis com efeitos psicoativos, por isso, esses testes são essenciais para saber se as culturas terão o rendimento necessário.

“Atualmente estamos concluindo nosso primeiro serviço, oferecido a uma empresa colombiana-canadense que tem sua produção em Boyacá. Eles nos confiaram a caracterização de 20 de suas sementes, já avançamos na maior parte da identificação genética e é uma experiência que permite que nossa iniciativa cresça”, diz o pesquisador.

Leia também:

Argentina regulamenta comércio de sementes de maconha

#PraTodosVerem: fotografia em vista superior que mostra uma porção de sementes de maconha espalhadas sobre uma superfície amarela, preenchendo toda a imagem. Foto: Erik Fenderson | Wikimedia Commons.

mm

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. http://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!