ExpoCannabis Brasil arrecada mais de 11 toneladas de alimentos

Fotografia: ExpoCannabis Brasil | Divulgação.

Organização de combate à fome irá distribuir alimentos às comunidades indígenas e pessoas em situação de rua nas periferias de São Paulo

Em um momento quando a pauta da maconha vem sofrendo uma série de ataques por parte da ala reacionária do Congresso, que tenta barrar a descriminalização do porte de cannabis para uso pessoal pela Suprema Corte, a ExpoCannabis Brasil deu uma lição de humanidade aos legisladores e à sociedade em sua primeira edição.

Além de cumprir o seu papel como plataforma de debates e fomento da indústria e cultura canábica, a ExpoCannabis Brasil também mostrou como o empenho de esforços para promover o bem traz muito mais benefícios para a sociedade do que a política de morte promovida pelo Estado para perseguir e encarcerar usuários e comerciantes de maconha.

A primeira edição da ExpoCannabis Brasil, que aconteceu entre os dias 15 e 17 de setembro, na capital paulista, recebendo 21.000 visitantes nos três dias de evento, gerou mais de 3.000 empregos temporários direta e indiretamente. Uma amostra do benefício econômico que poderia ser gerado com a regulamentação da cannabis — muito bem vindo, considerando o alto índice de desemprego no país.

O evento histórico também arrecadou mais de 11 toneladas de alimentos não perecíveis que foram doados à Ação da Cidadania, responsável pela distribuição das cestas básicas nas comunidades indígenas, orfanatos e periferias de São Paulo.

A segunda edição da ExpoCannabis Brasil já tem data definida: dias 15, 16 e 17 de novembro de 2024.

Germinando as sementes de uma nova era

A ExpoCannabis Brasil reuniu mais de 120 especialistas e autoridades de países como Brasil, Argentina, Estados Unidos, México, Paraguai e Uruguai no Centro de Exposições São Paulo Expo e apresentou o tema “Plantando o Futuro”.

Isso se traduziu em mais de 48 horas de conferências, debates, oficinas e painéis sobre diversos temas, centrados em educação, saúde e desenvolvimento de negócios sobre a cannabis, em dois espaços de conferências: o Fórum Internacional, que recebeu cerca de dez mil pessoas nos três dias de evento, e a Arena do Conhecimento, onde mais de duas mil pessoas estiveram presentes no mesmo período.

Leia mais: ExpoCannabis: especialistas brasileiros e internacionais falam sobre uso medicinal e cultivo

Paralelamente, a ExpoCannabis Brasil ainda contou com a presença de mais de 140 expositores do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Colômbia, França, Espanha, EUA, Irlanda, Países Baixos e Paraguai em 8 mil metros quadrados de atividades.

“A ExpoCannabis Brasil apresentou um panorama histórico como uma plataforma de promoção de debates qualificados sobre temas vinculados à educação, saúde e negócios. Tivemos a possibilidade de aprender em um espaço para o debate sobre novas políticas voltadas aos usos da planta. Assim como para empresas e investidores que estão no mercado ou buscando seu espaço”, afirma Larissa Uchida, CEO da ExpoCannabis Brasil.

Entre os especialistas nacionais, estavam representantes de instituições federais como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), bem como de universidades e da sociedade civil.

Mercado da maconha pode gerar até R$ 26 bilhões no Brasil após 4º ano

Vários modelos de negócios relacionados à maconha já se consolidaram no Brasil e colaboram com os impactos positivos dessa indústria, sendo eles econômicos, sociais e ambientais. Segundo uma pesquisa realizada em 2022 pelo grupo de inteligência de mercado Kaya Mind, o mercado medicinal da cannabis movimentou por volta de R$ 130 milhões em 2021 no país, tendo uma alta de 124% em relação a 2020.

No entanto, o potencial da indústria regulamentada de maconha no país é muito maior.

Em todo o território brasileiro, o valor de mercado da maconha pode atingir o total de R$ 26 bilhões no 4º ano após a regulamentação, incluindo os três usos da planta: adulto, medicinal e industrial. Nesse cenário, os cofres públicos receberiam R$ 8 bilhões em impostos, o que possibilitaria investimentos relevantes nas áreas da saúde, educação, economia, segurança, tecnologia e entre outras, segundo a Kaya Mind.

Confira um pouco de como foi a ExpoCannabis Brasil:

Veja também:

Maioria dos réus por tráfico são negros e portavam pequena quantidade de droga, diz pesquisa

Fotografia de capa: ExpoCannabis Brasil | Divulgação.

mm

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. http://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!