Vendas de maconha para uso adulto no Maine (EUA) quase dobraram em 2022

Fotografia, tirada de cima para baixo, mostra um cultivo de maconha com várias inflorescências de maconha de pistilos de cor creme e folhagem variando entre o roxo e o verde-claro. Imagem: Pixabay / Pfüderi.

Os varejistas de cannabis do estado venderam quase o dobro de cannabis para uso adulto em relação ao total de 2021

Um relatório divulgado no início do mês pelo Escritório de Política de Cannabis (OCP) do Maine mostra que em 2022 as vendas do mercado de uso adulto do estado totalizaram US$ 158,9 milhões.

Isso se compara a 2021, quando os varejistas do Maine venderam pouco menos de US$ 82 milhões em maconha para uso adulto.

Leia também: Mercado de maconha para uso adulto do Arizona bate novo recorde de vendas

Com as vendas tendo início em outubro de 2020, quatro anos após os eleitores aprovarem a legalização nas urnas, a indústria de maconha para uso adulto do Maine vem prosperando mês após mês.

Enquanto em seu primeiro mês de operação, o mercado de uso adulto do Maine registrou US$ 1,4 milhão em vendas legais. Em dezembro, os varejistas de maconha do estado faturaram US$ 15,2 milhões, segundo os dados atualizados do OCP.

“(O crescimento) reflete o impacto econômico significativo que a cannabis legal continua a ter nas comunidades que optaram pelo sistema”, disse John Hudak, diretor do OCP, conforme relatou o Portland Press Herald. “O sistema está criando empregos, ajudando a revitalizar as comunidades e tendo um impacto econômico positivo nas empresas que ajudam o funcionamento da indústria.”

Leia mais: Nova Jersey soma mais de US$ 100 mi em vendas de cannabis no terceiro trimestre

Em 2022 o estado ainda arrecadou cerca de US$ 16 milhões em receitas fiscais oriundas das vendas para uso adulto, segundo o Press Herald.

Os novos dados confirmam o que os reguladores estaduais já haviam constatado em meados do ano passado, quando um levantamento do OCP demonstrou pela primeira vez que o lançamento do mercado regulamentado estava corroendo o mercado ilícito.

De acordo com o relatório, divulgado em junho, 64% dos residentes que usaram maconha no mês anterior à pesquisa obtiveram seus produtos de uma fonte legal.

Uma análise das respostas da pesquisa com base em códigos postais descobriu que as pessoas que moravam mais perto de uma loja licenciada eram mais propensas a obter sua cannabis no mercado regulamentado.

Enquanto isso, o Departamento de Receita de Montana informou recentemente que os dispensários do estado venderam US$ 209,9 milhões em maconha para uso adulto em 2022, o primeiro ano de vendas do mercado, gerando US$ 42 milhões em impostos.

Leia também:

Projeto de legalização quer promover a Costa Rica como destino turístico de cannabis

Foto em destaque: Pixabay / Pfüderi.

 

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!