Usuários regulares de maconha são menos propensos a sintomas de sinusite, diz estudo

mao baseado anel Usuários regulares de maconha são menos propensos a sintomas de sinusite, diz estudo

Os participantes da pesquisa que consumiam cannabis regularmente tinham muito menos chances de ter crises de congestão nasal, espirros e dor sinusal

As pessoas que consomem maconha regularmente são menos propensas a apresentar sintomas nasossinusais do que aquelas que não usam a planta, sugere um novo estudo publicado na JAMA Otolaryngology-Head & Neck Surgery.

O estudo, realizado com quase 2.300 adultos nos EUA, descobriu que os usuários regulares de cannabis têm menos chances de experimentar espirros, crises de congestão nasal e dor sinusal. Os pesquisadores definiram o uso regular como 15 ou mais vezes nos últimos 30 dias.

Leia também: Metade dos pacientes com asma não controlada fuma maconha, segundo estudo

A maioria dos participantes (75%) disse que nunca usou maconha, enquanto 9% a usava regularmente e 16% ocasionalmente — a pesquisa, realizada entre 2013 e 2014, não perguntou às pessoas se elas fumavam a planta ou consumiam de outras maneiras.

Entre os usuários regulares de cannabis, 45% disseram ter sintomas como congestão nasal frequente, espirros ou dor nos seios da face no ano anterior. Isso se compara a quase 65% das pessoas que não usam maconha.

Os pesquisadores também analisaram outros fatores, incluindo se as pessoas eram fumantes de tabaco. Eles descobriram que os tabagistas eram duas vezes mais propensos do que os não fumantes a relatar sintomas nasais ou sinusais.

Leia mais: Canabidiol tem potencial para combater a infecção por Covid-19, diz novo estudo

as pessoas que usavam maconha regularmente eram 78% menos propensas a relatar esses problemas, em comparação com as não usuárias, depois que fatores como idade, raça, renda e educação foram levados em consideração.

As descobertas, no entanto, não implicam que as pessoas possam tratar uma coriza ou algum outro sintoma nasossinusal fumando cannabis.

“Pode até ser um caso de causa reversa, disse Kevin Hur, otorrinolaringologista da Escola Keck de Medicina da Universidade do Sul da Califórnia e um dos autores do estudo, em comunicado à imprensa. “Ou seja, as pessoas que já apresentam sintomas nasais ou sinusais podem evitar a maconha”, explicou.

A equipe, contudo, não afasta a possibilidade de que haja benefícios dos canabinoides presentes na planta de cannabis.

Outros estudos demonstraram que os canabinoides têm efeitos anti-inflamatórios, o que poderia ajudar a impedir os sintomas nasossinusais.

De qualquer forma, o estudo diz que “mais pesquisas são necessárias para elucidar os mecanismos subjacentes à associação entre o uso de cannabis e os sintomas nasossinusais”.

Veja também:

Doutora responde: O uso terapêutico de cannabis é seguro para pessoas com cardiopatia?

#PraTodosVerem: foto mostra parte de uma mão que segura um baseado entre os dedos médio e indicador, este com um grande anel azul, e uma mesa de centro, que aparece ao fundo, fora do foco. Crédito: Jeff W | Unsplash.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!