Primeiro lounge não tribal para consumo de maconha é inaugurado em Las Vegas

Foto mostra espaço interno do lounge Smoke and Mirrors.

Adultos com 21 anos ou mais podem consumir vários produtos de cannabis no local, incluindo baseados e bebidas não alcoólicas infundidas com THC

Um dispensário de Las Vegas fez história recentemente ao inaugurar o primeiro lounge de cannabis aprovado pelos reguladores de Nevada (EUA). O espaço permite que residentes e turistas consumam baseados e outros produtos de maconha legalmente.

De acordo com a lei que regulamentou a venda de cannabis para uso adulto em Nevada, em 2017, as pessoas podem comprar maconha em qualquer dispensário. No entanto, antes da inauguração do lounge na Sin City, não havia um lugar para o consumo da erva e quem a consumisse em áreas públicas estava sujeito a multa — com exceção de um salão tribal (que explicamos mais adiante).

Leia também: Empresa de sedas busca criador de conteúdo para “ser pago para fumar maconha”

O Smoke and Mirrors abriu suas portas há pouco mais de duas semanas, oferecendo um local para os residentes e os milhões de turistas que visitam Las Vegas anualmente comprarem e consumirem maconha. A sala de consumo da Thrive Cannabis Marketplace é a primeira a receber licença final de um total de 19 lounges aprovados condicionalmente pelo Conselho de Conformidade da Cannabis (CCB) de Nevada.

A aprovação ocorre depois que os reguladores emitiram licenças prospectivas a 40 candidatos em novembro de 2022 — a Thrive foi a primeira empresa a atender a todas as exigências e completar o rigoroso processo de licenciamento.

O primeiro cliente da Smoke and Mirrors foi um importante legislador local. O presidente da Comissão do Condado de Clark, o democrata Tick Segerblom, fez a primeira compra de maconha e fumou o baseado inaugural nas instalações do lounge no horário simbólico das 16h20.

“Estou esperando desde os anos 60 por este dia: fumar maconha legalmente em público”, disse Segerblom ao Marijuana Moment. “Agora Las Vegas está a caminho de se tornar a ‘Nova Amsterdã’ — a capital mundial da maconha.”

Para Segerblom, era uma incoerência a venda legal de maconha sem um local para consumo, ainda mais para quem visita o estado. “Vendemos um bilhão de dólares por ano aos turistas, mas dizemos a eles: ‘ah, a propósito, vocês não podem usar isso em Nevada a menos que tenham uma casa’”, disse o comissário à KSNV News 3.

As vendas de maconha em Nevada, que totalizaram US$ 848 milhões em 2023, podem muito bem atingir mais de um bilhão de dólares neste ano com os lounges ampliando o mercado. Essa cifra já foi atingida em 2022, mesmo com o consumo limitado às casas particulares.

O CEO da Thrive Cannabis Marketplace, Mitch Britten, disse à 8 News que a construção da infraestrutura para o lounge começou há quase dois anos. Para atender aos regulamentos, a empresa precisou cumprir vários requisitos, como não deixar que o cheiro de maconha passe para o lado de fora da sala, por exemplo.

“Para nós, foi encontrar a mistura certa de purificar o ar de dentro e fornecer amplas trocas de ar para garantir que esta sala ainda cheirasse como se você estivesse em um lounge de cannabis, mas tivesse níveis de fumaça muito seguros e saudáveis”, explicou Britten.

Leia mais: Woody Harrelson inaugura dispensário e lounge de consumo de cannabis na Califórnia

Localizado a 800 metros da Las Vegas Boulevard, o lounge oferecerá muito mais do que flores e baseados pré-enrolados. Além de uma curadoria de produtos de maconha para fumar, os visitantes também contarão com um menu de bebidas infundidas com cannabis.

“O programa de coquetéis será algo que atrairá o público da vida noturna tradicional, porque ainda tem gosto de um coquetel sofisticado e, embora não seja alcoólico, tem um pouco de maconha espalhada, então vamos oferecer coquetéis de 2,5 miligramas, de 5 miligramas e de 10 miligramas [de THC]”, disse ao News 3 Christopher Leporte, sócio-gerente da Reset, uma empresa de hospitalidade de cannabis que trabalha com a Thrive no lounge.

A legislação que legalizou os lounges de maconha em Nevada — sancionada em junho de 2021 pelo governador democrata Steve Sisolak — também permite que as empresas combinem cannabis com ioga, sirvam alimentos infundidos e ofereçam massagem terapêutica auxiliada por THC.

De acordo com as regras aprovadas pelo CCB, o consumo nos lounges deve ser ocultado da vista do público e os produtos de maconha descartáveis ou prontos para consumo não podem ser levados para fora do local. E nenhum produto alcoólico ou de nicotina pode ser vendido.

Os regulamentos também exigem que os lounges estabeleçam planos para minimizar a exposição dos trabalhadores ao fumo passivo. Fumar e vaporizar cannabis devem ocorrer em uma sala separada do resto do estabelecimento.

As regras também determinam que os produtos de uso único devem conter no máximo 3,5 gramas de maconha, com “produtos de cannabis extraídos inaláveis” (como vapes ou concentrados) limitados a 300 miligramas de THC. Os comestíveis, incluindo cápsulas e tinturas, são limitados a 10 miligramas do canabinoide por porção individual.

Já os produtos tópicos são limitados a 400 miligramas de THC. Os adesivos transdérmicos e todos os outros produtos de cannabis para uso adulto devem conter não mais que 100 miligramas do canabinoide.

Os lounges em Nevada também devem ser apenas para maconha, não sendo permitida a venda de produtos alcoólicos ou de nicotina.

As empresas ainda são obrigadas a desenvolver um plano para mitigar o risco de condução prejudicada, o que inclui a adoção de medidas como estacionamento 24 horas e parcerias com caronas compartilhadas para oferecer viagens com desconto aos consumidores.

Essas regras, no entanto, não são válidas para a primeira sala de consumo de maconha de Nevada: o Sky High Lounge, que foi aberto em 2019 pelo dispensário NuWu em terras tribais soberanas. O lounge pertence à Tribo Paiute, que segue suas próprias leis. Localizado no centro de Las Vegas, o Sky High oferece pacotes que incluem flores, baseados e concentrados e permite que os clientes saiam com os produtos que não consumiram.

Enquanto os lounges começam a abrir, o acesso à maconha legal em Nevada teve outro avanço significativo no início do ano, quando entrou em vigor uma lei que mais do que duplica a quantidade de cannabis que uma pessoa pode comprar e portar para 2,5 onças (71 gramas).

A legislação, que inclui várias outras disposições de reforma da maconha, foi sancionada em junho pelo governador republicano Joe Lombardo. A lei também autoriza que os varejistas do mercado de uso adulto atendam a pacientes de cannabis medicinal.

Leia também:

Jamaica exporta produtos de THC para os Estados Unidos pela primeira vez

Imagem de capa: Smoke and Mirrors | Divulgação.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!