A ganja diminui ou aumenta a ansiedade?

Sabemos que a maconha é utilizada como tratamento para a ansiedade de muitas pessoas, enquanto tantas outras apresentam gatilhos com o uso dela. Quer saber o que rola? A Papelito te explica

O primeiro passo para entender a dualidade dos efeitos da maconha é ter em mente que as brisas podem ser diferentes dependendo da variedade e das concentrações de canabinoides presentes na ganja.

É aquele papo que você com certeza já ouviu sobre o THC (tetrahidrocanabinol) e o CBD (canabidiol). O THC é responsável pelo efeito da brisa e possui diversos benefícios terapêuticos. Já o CBD possui efeitos mais calmantes e também atua como modulador do THC, ou seja, ajuda a amenizar seus efeitos negativos. 

“Mas, peraí. Quais efeitos negativos?” Pois é! Apesar da brisa ser incrível para alguns, há pessoas que não lidam tão bem com ela. “O THC em alta dose é ansiogênico”, explica a psiquiatra Grace Lopes. “Em alguns casos, pode haver uma sensação de paranoia, e como consequência, a famosa ansiedade”.

Mas afinal, o que é a ansiedade?

A ansiedade é uma emoção natural do ser humano, um estado de alerta. É algo natural sentir ansiedade diante de situações que tenham a ver com o futuro, como na véspera de provas, de um encontro com o date ou situações fora da rotina.

O problema acontece quando sai do patamar de uma reação natural e seus sintomas — tontura, náuseas, taquicardia e diarreia, entre outros — começam a aparecer independente de uma causa. “Nesses casos, a ansiedade é caracterizada como patológica e necessita de uma atenção maior.”

Leia também: Ansiedade: o que é, como controlar e principais sintomas

Os efeitos do proibicionismo

Um ponto que complica bastante a situação para nós, brasileiros, é a falta de informação. Em um cenário ideal, onde a maconha é regulamentada, produzida e vendida de forma legal e responsável, é possível atestar um padrão de qualidade e saber exatamente o que estamos consumindo. 

Sendo assim, quem curte fumar uma verdinha, mas tem intolerância ao THC, poderia comprar uma maconha com todas as concentrações especificadas na embalagem, fazendo o uso da planta de forma mais segura e evitando uma possível crise de ansiedade. 

Parece ainda tão distante, né? Mas, como vocês já sabem, isso já é realidade em diversos países ao redor do mundo como o Uruguai e o Canadá. 

Leia também: Conheça modelos de legalização da cannabis pelo mundo

Fumando um com segurança

Enquanto ainda não chegamos lá, há uma série de medidas que podem ser tomadas para evitar e/ou lidar melhor com a ansiedade, caso ela apareça. 

Primeiramente, é essencial que você esteja bem alimentado e hidratado antes dos primeiros tragos, principalmente se você ainda não está tão acostumado com os efeitos da ganja. Estar com pessoas que você se sente confortável e em um ambiente seguro também é importante para evitar uma brisa errada!

Caso a ansiedade bata na sua porta, exercícios de respiração são uma ótima saída. “Inspirar e expirar profundamente o ar aumenta os níveis de gás carbônico no sangue, o que ajuda a amenizar os sintomas da ansiedade”, diz a psiquiatra.

O autoconhecimento sobre seu corpo e sua saúde também são muito importantes, viu?! Caso você tenha crises de ansiedade frequentemente ou tendência a psicose por histórico familiar, talvez não seja uma boa opção fumar uma ganja de procedência desconhecida. 

Ah, e pode parecer papo de médico, mas ter uma rotina saudável, praticar exercícios físicos, manter uma boa alimentação e fazer terapia também são ótimas formas de prevenção para manter essa sensação megadesconfortável bem longe de nós! 

Leia também: 

Justiça de São Paulo autoriza paciente a cultivar maconha para tratamento da ansiedade

mm

Sobre Papelito Brasil

Mais que uma marca de papéis para enrolar e acessórios de tabacaria, a Papelito Brasil é também uma referência em redução de danos, qualidade e sustentabilidade. A marca que ajuda a Salvar o Verde desde 2012.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!