Pacientes com fibromialgia relatam alívio dos sintomas após uso de cannabis, diz estudo

Foto mostra um pequeno bud de cannabis sendo segurado por dois dedos, indicador e polegar, em forma de pinça, e uma vegetação, ao fundo, em pior foco. Imagem: Elsa Olofsson | Unsplash.

Mais de 80% dos participantes relatou melhora da dor

A maioria dos pacientes que utilizam cannabis para tratar a fibromialgia relata melhoria dos sintomas, segundo um estudo publicado recentemente por pesquisadores estadunidenses.

Caracterizada por dor generalizada, fadiga, distúrbios do sono e sensibilidade aumentada e considerada uma das condições reumatológicas mais frequentes, a fibromialgia aflige milhões de pessoas em todo o mundo, com predomínio do sexo feminino. A falta de opções de tratamento eficazes tem sido um desafio para os pacientes que enfrentam a condição incapacitante.

Em uma pesquisa realizada com 1.366 pacientes portadores de fibromialgia que relataram o uso de cannabis, pesquisadores afiliados à Clínica Mayo, nos Estados Unidos, descobriram que quase metade dos respondentes iniciou o tratamento com maconha após o diagnóstico da doença.

Os entrevistados tinham uma idade média de 48 anos e a maioria foi identificada como mulher.

Leia também: Fibromialgia: pacientes encontram alívio no tratamento oral com THC

Dor (99%), fadiga (96%), estresse, ansiedade ou depressão (94%) e insônia (93,6%) foram os sintomas mais comuns para os quais os entrevistados relataram o uso de cannabis.

A melhoria dos sintomas de dor com o uso de cannabis foi relatada por 82% dos participantes, enquanto a maioria dos entrevistados relatou que a maconha também melhorou os sintomas de estresse, ansiedade, depressão e insônia.

Cerca de 35% dos pacientes consumiram cannabis contendo principalmente THC (tetraidrocanabinol) e 34% uma mistura de THC e CBD (canabidiol), em diferentes dosagens e composições. O uso diário constante de maconha para os sintomas da fibromialgia foi relatado por menos de quarenta por cento dos entrevistados.

“O estudo oferece informações valiosas sobre as perspectivas e experiências dos pacientes com o uso de cannabis, esclarecendo o uso generalizado de cannabis por pacientes com fibromialgia e seu impacto favorável na dor, no estresse e nos distúrbios do sono”, escreveram os autores.

Leia mais: Estudo revela que flores de cannabis são eficazes em pacientes com TEPT e depressão

No entanto, os pesquisadores advertem que mais pesquisas são necessárias para determinar as melhores doses e composições para cada sintoma, a segurança a longo prazo e “se as pessoas podem se tornar dependentes da cannabis medicinal ao usá-la para controlar a síndrome da fibromialgia”. Isso por que uma revisão sistemática apontou que não há evidências suficientes de alta qualidade para compreender completamente o quão bem a maconha funciona para a condição.

A equipe também aponta para a necessidade de estudos clínicos maiores para validar os resultados, devido à falta de dados relativos ao consumo de cannabis antes do diagnóstico de fibromialgia e ao uso de diferentes dosagens e composições pelos participantes do estudo.

“Considerando que a cannabis é uma escolha popular entre os pacientes para o tratamento dos sintomas da fibromialgia, os médicos devem ter conhecimentos adequados sobre a cannabis ao discutir opções terapêuticas para a fibromialgia com os seus pacientes”, concluem os autores.

Os dados do estudo foram divulgados na revista Mayo Clinic Proceedings.

Um estudo separado, publicado na revista Schmerz, descobriu que os participantes experimentaram uma redução significativa na dor e desconforto associados à fibromialgia após o uso oral de THC. O tratamento também resultou em melhorias na qualidade do sono e na capacidade de realizar atividades diárias, oferecendo um aprimoramento na qualidade de vida geral dos pacientes.

“Nos parâmetros intensidade da dor, depressão e qualidade de vida, houve melhora significativa em todo o grupo durante a internação, significativamente maior com o uso do THC. Em cinco dos sete grupos de analgésicos examinados, a dose foi reduzida ou a droga descontinuada significativamente mais frequentemente nos pacientes tratados com THC”, escreveram os pesquisadores alemães.

Veja também:

Pacientes relatam grande melhoria dos sintomas após uso de maconha com alto teor de THC, segundo estudo

Imagem: Elsa Olofsson | Unsplash.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!