O que muda se a maconha for descriminalizada?

Arte: Papelito

A descriminalização da maconha no Brasil é um tema que está mexendo com a sociedade. E aí, quer saber como ela pode te afetar? Vem com a Papelito!

Atualmente, quem decide quem é traficante ou usuário é o policial responsável pela abordagem. E aí, a gente já sabe como funciona, né? São utilizados critérios racistas e de classe para fazer essa diferenciação. Descriminalizar é urgente para diminuir as prisões das pessoas que são as mais afetadas pela guerra às drogas: os jovens negros e periféricos. 

Legalizar, regulamentar, descriminalizar… todos esses termos estão super em alta desde que o julgamento sobre a descriminalização do porte de drogas começou a rolar por aqui. Já temos 5 votos a favor e apenas 1 contra. Ao todo, são 11 ministros no Supremo Tribunal Federal (STF). Mesmo faltando pouco, ainda tem muita água pra rolar e esse processo pode demorar anos! 

Tá afim de saber mais sobre como a descriminalização pode te afetar? Se liga nos pontos principais:

Menos pressão, mais liberdade

Antes, carregar um baseado era sinônimo de encrenca. Com a descriminalização, a pressão diminui. Não significa que vai virar um passe livre, mas a abordagem deve ser menos pesada.

A quantidade importa na hora do enquadro

A lei estabelece limites. Ter uma pequena quantidade para consumo próprio é ok, mas a linha entre isso e o tráfico ficará bem clara com a descriminalização. É preciso saber dosar para não se complicar. Se você for pego com uma quantidade razoável para uso pessoal, a chance de parar na delegacia é bem menor.

Portas abertas pro diálogo

Com a descriminalização, haverá um espaço maior para discutir questões sociais e de saúde relacionadas ao uso de maconha. Quanto mais falamos sobre drogas, menos estigma e tabus sobre o tema são repercutidos. Além disso, a descriminalização abre espaço para discutirmos uma nova política sobre drogas.

De olho na polícia

A polícia precisa ficar mais ligada, e nós também. Os direitos individuais precisam ser respeitados, e qualquer excesso deve ser denunciado. Infelizmente, a descriminalização da maconha não poderá impedir que as pessoas sejam forjadas, por exemplo. A luta contra o racismo estrutural vai continuar, e para acabar com ele são necessárias outras mudanças para além do contexto das drogas.

Leia também: 

STF: por que a descriminalização não deveria se restringir à maconha?

 

 

mm

Sobre Papelito Brasil

Mais que uma marca de papéis para enrolar e acessórios de tabacaria, a Papelito Brasil é também uma referência em redução de danos, qualidade e sustentabilidade. A marca que ajuda a Salvar o Verde desde 2012.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!