NBA vai permitir que jogadores promovam, invistam e consumam cannabis

Foto que mostra uma bola de basquete com o nome da NBA em preto sobre um banco de madeira, do qual aparece apenas uma pequena parte, e, ao fundo, fora de foco, árvores e o alambrado de uma quadra. Foto: Marcel Schreiber | Unsplash.

Novo acordo da NBA com a Associação Nacional de Jogadores de Basquete permite que jogadores tenham mais poder em decisões de negócios

A NBA e a Associação Nacional de Jogadores de Basquete (NBPA) anunciaram um novo acordo coletivo de trabalho (CBA) que permitirá que jogadores tenham mais poder em decisões de negócios. O novo CBA, que entrará em vigor na próxima temporada, é um grande avanço em relação ao acordo anterior, que estava em vigor desde 2017.

Segundo publicação do The Athletic, entre as mudanças mais significativas no novo acordo está a criação de um fundo de investimento conjunto da liga e da associação de jogadores. O fundo terá um valor de US$ 300 milhões e será usado para investir em negócios relacionados ao basquete, incluindo startups de tecnologia, marcas de moda e produtos esportivos. Jogadores e proprietários da equipe terão igualdade de participação no fundo.

Leia também: Como um ex-astro da NBA está montando um time de 100 empresários negros de cannabis

Além disso, o novo acordo permite que os jogadores invistam em empresas de cannabis e usem produtos para fins medicinais, desde que estejam em conformidade com as leis estaduais. Os jogadores também poderão promover produtos de cannabis que não contenham THC, a substância psicoativa da planta.

O novo acordo também traz mudanças significativas no sistema de testes antidoping da NBA. O uso de maconha não será mais punido na primeira ocorrência e as penalidades serão reduzidas para casos de reincidência. A NBA também aumentará o limite de THC permitido nos testes para refletir a mudança nas leis estaduais.

Outras mudanças incluem um aumento na porcentagem da receita da liga que é destinada aos jogadores, uma redução no número de jogos da temporada regular e um novo sistema de compensação para jogadores lesionados.

O novo acordo foi recebido com entusiasmo pelos jogadores, que agora terão mais poder em decisões de negócios e mais liberdade em relação ao uso de cannabis. A NBA se torna a primeira grande liga esportiva dos Estados Unidos a permitir que jogadores invistam em empresas de cannabis e promovam produtos da planta, o que pode influenciar outras ligas e organizações esportivas a seguir o exemplo.

Leia também:

NBA: acordo estabelece a suspensão de testes para maconha nos jogadores

Foto de capa: Marcel Schreiber | Unsplash.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!