“Mães do Brasil” conta a história de mãe que trata filha com cannabis

Rafaela - Mães do Brasil

A história de Rafaela, uma mãe incomum que vive no Complexo do Alemão, no Rio, e lutou para conseguir tratamento com cannabis para sua filha após descobrir seu autismo, é contada na segunda edição do especial documental “Mães do Brasil”

A inspiradora história de Rafaela, uma mãe incomum que vive no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro (RJ), e lutou para conseguir tratamento com cannabis para sua filha após descobrir seu autismo, e outras cinco mães que alcançaram o sucesso através de sua perseverança na luta pelos filhos, foi destaque na segunda edição do especial documental “Mães do Brasil”.

O programa apresenta seis histórias de mulheres fortes que alcançaram sucesso em diversas áreas de atuação por meio de sua perseverança na luta pelos filhos. Embora tenham diferentes idades, religiões e profissões, todas compartilham o desejo de proporcionar uma vida melhor para seus filhos, enfrentando muitas barreiras com seu próprio esforço. Produzido pela Favela Filmes em parceria com a Central Única das Favelas (CUFA), e com Kondzilla como produtora associada, o especial documental foi exibido na TV Globo nesta terça-feira (2). John Oliveira e Karol Maia são os diretores do projeto.

Karol Maia destaca que o momento atual é de busca por inspiração, esperança e novas direções, e que esse documentário é um gatilho para aquecer o coração e nos ajudar a imaginar um novo Brasil, que não pode ser construído sem as mulheres e, especialmente, as mulheres negras.

“Diferente do primeiro, no ‘Mães do Brasil 2’ a gente quis contar a história de mulheres que chegaram ao sucesso. E quando falo isso, não me refiro ao sucesso financeiro, mas sim à sua realização pessoal, ao seu sonho”, ressaltou John Oliveira, diretor do especial, no site da Globo.

A história de Rafaela é um destes relatos. Ela é uma mãe incomum que vive no Complexo do Alemão e lutou para conseguir tratamento com cannabis para sua filha após descobrir seu autismo. No entanto, ela não tinha recursos financeiros para buscar o tratamento necessário. Mesmo após uma campanha de financiamento coletivo, ela ainda precisou obter uma autorização judicial para fornecer o tratamento adequado à sua filha. Como resultado, Rafaela fundou o movimento NEEM (Núcleo de Estimulação Estrela de Maria) com o objetivo de apoiar outras famílias em situação de vulnerabilidade.

Graças à decisão judicial que venceu contra o SUS, a filha de Rafaela agora recebe óleos medicinais de cannabis da empresa norte-americana, de brasileiros, a USA Hemp em casa. Desde então, Rafaela iniciou um importante movimento junto à ONG Educap e outras parcerias, organizando e fornecendo terapias alternativas, atividades culturais e catalogando informações para ajudar crianças, adolescentes e mulheres que sofrem de patologias como autismo, epilepsia e ansiedade. Além disso, ela trabalha incansavelmente em projetos voluntários, cuidando e angariando fundos para garantir que outras crianças também tenham acesso aos medicamentos necessários. Essa é uma tarefa diária, desafiadora e resiliente. Assista no GloboPlay.

Leia também:

Fundação abraça Complexo do Alemão e cria projeto de reparação histórica através da cannabis

Imagem de capa: Divulgação | Mães do Brasil.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!