Badder ou batter de rosin: o que é?

Fotografia mostra uma porção de badder de rosin, que lembra um naco de doce de leite claro, na ponta de uma espátula metálica, e um fundo em degradê de rosa-choque e roxo. Imagem: Kandid Kush.

Já viu aqueles potes que parecem ter um doce de leite ou uma manteiguinha de haxixe? Isso é a famosa badder de rosin — um concentrado canábico incrível. Saiba mais com as Girls in Green, a seguir

Rosin badder, também chamado de batter (do inglês, massa), é um concentrado de cannabis feito a partir do rosin. Ele é chamado dessa forma por causa de sua textura: normalmente, ele se assemelha a um glacê ou a uma massa de bolo espessa e deliciosa. Dependendo da coloração, você pode até confundir com um pote de doce de leite!

Mas não é apenas sua consistência que o torna tão famoso. Para fazê-lo, o rosin passa por processos que aumentam a vida útil do fresh press, facilitando a manutenção do produto em condições ideais, mesmo quando você não tem um freezer por perto.

Outro lado bom da badder é que você pode fazê-la até mesmo a partir de rosin ressecado, devolvendo um pouco de umidade e tornando sua textura perfeita novamente!

Aqui, vamos contar o que é badder, como ela é feita e como você pode renovar seu rosin seco e transformá-lo nessa delicinha terpenada. Mas fica um aviso: aqui, vamos falar especificamente da badder de rosin, bem diferente das badders fabricadas com solventes!

O que você deve saber sobre badder

Como já mencionamos, a rosin badder ou batter geralmente parece uma cobertura de bolo grossa, cremosa e saborosa — mas ela pode assumir diferentes texturas e aparências dependendo do processo usado para fazê-la e do material escolhido. Diferentes cepas e técnicas vão trazer resultados diferentes: algumas badders vão parecer mais com um molho, e outras podem ser mais embolotadinhas.

Leia também: A maturação dos tricomas e a qualidade do haxixe

No mercado legal, muitas marcas usam solventes para fazer suas badders. A gente prefere as sem solventes, feitas a partir de rosin. Assim, preservamos os perfis de canabinoides e terpenos originais da planta e não arriscamos nossa saúde com produtos químicos pesados que, sem a purga ideal, podem causar vários problemas no nosso organismo.

Suas cores geralmente variam do amarelo ou dourado ao marrom-claro, dependendo muito do rosin que você utiliza como matéria-prima. Se ele é mais branquinho ou transparente, a badder vai parecer uma massa de bolo de baunilha. Se ele é mais escuro, fica quase como um doce de leite. Sim, dá água na boca!

Quando feito com materiais de boa qualidade, esse tipo de extração pode ser muito potente e expressar sabores de forma suave e delicada. A badder de rosin também pode destacar o conteúdo de terpeno do concentrado, o que é uma ótima opção se você gosta de saborear seus dabs!

Em países e estados onde a cannabis é regulamentada, a badder tem chamado atenção — principalmente dos haxixeiros e haxixeiras de plantão. Elas são altamente desejáveis porque, além de oferecer uma gama de produtos completamente diferente, podem durar mais — tanto nas prateleiras dos dispensários quanto nas mãos de usuários e usuárias menos cuidadosas.

Ou seja: ela pode ser um ótimo produto inicial para quem está descobrindo o vasto mundo dos concentrados de cannabis, pois requer menos atenção para manter suas propriedades intactas por um longo período de tempo, enquanto ainda oferece uma experiência totalmente incrível.

copo1.jpg

copo2.jpg

Como a badder geralmente é feita?

Enquanto o melhor material é sempre um fresh press (ou seja, um rosin recém-prensado e bem fresquinho), o processo para fazer uma incrível badder sem solvente depende muito do fabricante.

Aqui, você aprende tudo o que precisa sobre o rosin e seus tutoriais!

As técnicas sem solventes estão em ascensão, e geralmente usam um pouquinho de calor e agitação para fazer com que o rosin assuma essa textura. Alguns dos processos mais comuns podem usar:

Cura a frio

O processo de cura a frio é quando você deixa seu rosin em um recipiente selado, como um ball jar ou qualquer tipo de pote de vidro com tampa hermética, em temperatura ambiente e espera até que a camada de terpenos se separe da resina e dos canabinoides.

Você deve ter em mente que o conteúdo de terpeno do seu badder varia de acordo com a cepa escolhida. Variedades com um alto índice de terpenos terão uma consistência menos parecida com a de cera e serão um pouco mais viscosas. Considere o uso de um rosin full spectrum, ou feito a partir de cabeças de tricoma extraídas nas bolsas 45 µ a 120 µ para obter resultados surpreendentes.

A quantidade de tempo que esse processo pode levar também depende da strain. Alguns materiais formarão uma camada de terpeno dentro de três ou quatro dias — outros podem levar até três semanas.

Um pouco de calor

Embora a cura a frio seja ótima, algumas pessoas gostam de acelerar o processo.

Para isso, normalmente, alguns hash makers utilizam esteiras ou pequenos “tapetinhos” aquecidos — as mesmas utilizadas para sementes ou clones. Eles ajudam a formar a camada de terpenos mais rapidamente, mas também requerem muito cuidado. Você não quer muito calor, pois pode danificar seu produto!

Lembre-se de que os terpenos são compostos voláteis e têm pontos de ebulição muito baixos.

Bata essa massinha!

Depois de ter seus recipientes de rosin com a camada de terpenos totalmente separada, é hora de bater sua badder como se fosse aquele bolinho gostoso pro chá de domingo.

Aqui, todo mundo tem uma abordagem diferente: alguns produtores apenas incorporam levemente a camada de terpenos, que é mais líquida, ao restante do produto, enquanto outros a misturam muito bem — como se estivessem, de fato, fazendo um bolo.

Existem algumas ferramentas feitas especialmente para isso, como TheSLIM Stir, das nossas parceiras da ICExtract Equipment. Ele pode ser colocado diretamente em uma furadeira sem fio, o que facilita ainda mais o seu trabalho. Mas esse movimento também pode ser feito com uma dab tool convencional, viu?

Leia mais: Charas: o que é, como fazer e sua história

Transformando resina seca em badder

Se o seu fresh press não estiver mais tão fresco assim, você também pode transformá-lo em badder e devolver um pouco de umidade ao seu concentrado. Afinal, quem é que, em sã consciência, quer desperdiçar rosin?

O processo, no entanto, é um pouquinho diferente:

  • Primeiro, vai deixar seu potinho em temperatura ambiente por um tempo.
  • Ao invés de bater esse rosin, você usará uma dab tool ou até mesmo os dedos para reunir todo o rosin ressecado no centro da jarra.
  • Corte lentamente pequenos pedaços do material seco e reincorpore-o com cuidado.
  • Esses pequenos pedacinhos ajudarão a tornar a camada de terpenos líquida novamente, aquecendo as moléculas e dando novamente uma consistência molinha ao seu rosin.
  • Faça isso com todo o conteúdo do seu potinho até atingir o ponto desejado!

Dicas para curtir sua badder do melhor jeito possível

Embora os dabs sejam a maneira padrão de aproveitar uma rosin badder, anota as dicas das meninas para reduzir danos e curtir essa extração como uma profissional:

  • Comece com pouquinho, especialmente se você é acostumada ou acostumado com grandes quantidades de THC. Os concentrados têm um índice bem alto da substância (que pode chegar até a 90%!), então lembre-se de aumentar sua tolerância aos poucos. Para começar, um pedacinho bem pequeno é o suficiente para a brisa.
  • Vaporizar com um dab rig ou uma canetinha pode ser uma ótima maneira de usar sua badder. Se você não tiver um desses, também pode usar um pouco de badder em seu beck — misturando com flor ou um pouquinho de tabaco para carburar.
  • A temperatura é tudo. Temperaturas mais baixas, de 130°C a 180°C, protegerão sua garganta e seus terpenos. Lembre-se de que eles têm pontos de ebulição baixos, então se você realmente quiser aproveitar o sabor deles, mantenha-os frescos!
Badder da Papa's Select. Imagem: Kandid Kush.

Badder da Papa’s Select. Imagem: Kandid Kush.

E aí, gostou de saber de tudo isso? A badder não é tão comum ainda por aqui pelo Brasil, mas é uma espécie de concentrado bem surpreendente e que pode ser ótima para quem esquece de colocar tudo no freezer. Se você faz rosin, experimente essas técnicas e conte pra gente o que você achou do resultado!

Não esquece de comentar aqui o que você achou dessas técnicas e de nos seguir lá no Instagram @girlsingreen710 para saber sempre das nossas novidades.

Veja também:

O que é a cura Piattella no haxixe?

Fotografia de capa mostra uma porção de badder rosin na ponta de uma espátula. Imagem: Kandid Kush.

mm

Sobre Girls in Green

O Girls in Green é um projeto feito por mulheres canábicas, focado na produção e disseminação de conteúdo digital acessível, livre de julgamentos e tabus, abordando temas como maconha, uso de drogas, cultivo, haxixe e política - sempre sob a ótica da Redução de Danos. O principal objetivo do canal é combater o estigma e a desinformação resultantes da Guerra às Drogas.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!