ExpoCannabis Brasil: conheça os temas e palestrantes do principal espaço de conferência da feira

Mais de 100 especialistas de diversas áreas, incluindo representantes da sociedade civil, e autoridades de países como Brasil, Argentina, Estados Unidos, México, Paraguai e Uruguai estarão presentes na primeira edição da ExpoCannabis Brasil

A ExpoCannabis Brasil acontece nos dias 15, 16 e 17 de setembro, no Centro de Exposições São Paulo Expo, na capital paulista. Serão apresentadas mais de 48 horas de conferências, debates, oficinas e painéis sobre diversos temas centrados em educação, saúde e desenvolvimento de negócios sobre a cannabis, em dois espaços de conferências, o Fórum Internacional e a Arena do Conhecimento.

No Fórum Internacional, principal espaço de conferência da ExpoCannabis Brasil com capacidade para 500 pessoas e que tem acesso gratuito para os visitantes da feira, serão apresentados ao longo dos três dias, mesas, debates e painéis sobre ciência, tecnologia, cannabis medicinal, diversidade, cânhamo, turismo, negócios, indústria, geração de emprego, estímulo ao desenvolvimento empresarial, políticas públicas e mecanismos para reparação econômica e social.

Larissa Uchida, CEO da ExpoCannabis Brasil.

“A ExpoCannabis Brasil funciona como uma plataforma de conhecimento e conexões sobre cannabis. Além de promover as empresas que já atuam no mercado da cannabis, incentivamos o network e a educação gratuita sobre as inúmeras aplicações da cannabis, mostrando todo o potencial do setor por meio de palestras conectadas com temas ligados à saúde, indústria, terceiro setor, tecnologia e sustentabilidade”, explicou Larissa Uchida, CEO da ExpoCannabis Brasil.

 

Participam do Fórum Internacional representantes de instituições internacionais como o presidente do IRCCA (Instituto de Regulação e Controle da Cannabis), maior autoridade em cannabis do Uruguai, Dr. Daniel Radío, o engenheiro agrônomo e representante do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca no Conselho Administrativo do IRCCA Sergio Vázquez Barrios, o diretor de Desenvolvimento Industrial da Província de Canelones no Uruguai Martín Mercado, o diretor de Controladoria de Canelones Luis Garrido e o especialista em promoção de exportações do Uruguay XXI, agência responsável pela promoção de exportações, investimentos e imagem do país, Agustín Mimbacas. Da Argentina estão confirmadas as participações de representantes dos Ministérios da Economia e da Saúde, respectivamente o presidente e o vice-presidente da ARICCAME, Agência Reguladora da Indústria do Cânhamo e da Cannabis Medicinal no país, o presidente da agência Francisco Echarren e o vice-presidente Dr. Marcelo Morante.

Leia: “Temos muitos desafios”, diz fundadora da ExpoCannabis Uruguay sobre maconha no país

Estão confirmadas até o momento as participações de especialistas de seis países: Argentina, Brasil, Estados Unidos, Paraguai, México e Uruguai. Alguns deles são Marcelo Demp e César Céspedes, presidente e vice-presidente da Câmara de Cânhamo Industrial do Paraguai, Lisette Hazeldine, advogada e autora da lei que prevê o autocultivo no Paraguai, a antropóloga, PhD e escritora Polita Pepper, cofundadora da associação Cannativa, no México, que pesquisa a produção da cannabis por populações indígenas, Leandro Ayala, presidente da Confederação Canábica Argentina, entidade que reúne 300 médias e pequenas empresas no país, entre outros especialistas. Do Brasil participam especialistas de instituições federais como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), além de pesquisadores de universidades e instituições brasileiras.

Instituições, universidades e especialistas apresentam debates, conferências e painéis

No primeiro dia de evento, farão parte da programação do Fórum Internacional a cofundadora da ExpoCannabis Uruguai, Mercedes Ponce de León, Larissa Uchida, CEO da ExpoCannabis Brasil e especialista em cânhamo, e Mike Bifari, um dos responsáveis pela primeira colheita de cânhamo para fins alimentares na Patagônia Argentina. A médica e pesquisadora científica uruguaia Raquel Peyraube, presidente da Sociedade Interdisciplinar Latino-Americana de Canabinologia, parte do Comitê Executivo da International Alliance for Cannabinoid Medicines (IACM) e de associações científicas internacionais como a International Society for Cannabinoid Research (ICRS), apresentará uma conferência científica sobre as implicações terapêuticas dos canabinoides em doenças neurodegenerativas: perspectiva clínica na esclerose múltipla, doença de Parkinson e Alzheimer.

Se apresentam ainda os acadêmicos Renato Filev (Unifesp), Erik Amazonas (UFSC) e Derly José Henriques da Silva (UFV), que apresentarão conferências respectivamente sobre o sistema endocanabinoide, o uso veterinário da planta e sobre como o cultivo de cânhamo pode causar um impacto positivo sobre o clima. A sexta-feira, 15 de setembro, dia de abertura da feira internacional, receberá ainda mesas sobre a importância da diversidade na indústria canábica brasileira e sobre o acesso popular à cannabis, com a participação de políticos, médicos e representantes de associações, da Anvisa e da Fiocruz.

Já no sábado, 16 de setembro, o espaço terá uma conferência sobre tecnologia e cultivo, com o brasileiro radicado no Uruguai Ricardo Tolomelli. A programação trará ainda debates sobre o potencial do cânhamo para o continente, desenvolvimento de negócios sobre cannabis e cânhamo na Argentina, acesso à cannabis terapêutica e seus derivados e perspectivas sobre a cannabis na América Latina, que contarão com representantes brasileiros, argentinos, paraguaios e uruguaios.

No domingo, 17 de setembro, o Fórum Internacional da ExpoCannabis Brasil receberá apresentações sobre o turismo canábico no mundo, o acesso a produtos veterinários, o uso internacional da cannabis como alimento e a ciência no uso da cannabis medicinal. Além disso, serão apresentados painéis sobre negócios no Uruguai e Paraguai. Encerrando a programação do terceiro dia no espaço, haverá uma conferência sobre o uso tradicional da cannabis com a professora Mayara de Queiroz, contando os caminhos da planta da África até o Brasil, uma palestra do juiz federal Luís Carlos Valois e uma mesa sobre reparação econômica e social por meio da planta.

O conteúdo do Fórum Internacional da ExpoCannabis Brasil será transmitido via streaming por meio do Youtube, Vimeo, Twitch e estará disponível após o evento.

Representantes internacionais e brasileiros apresentam distintas realidades sobre a cannabis

As participações de Alex Machado Campos e João Paulo Perfeito, da Anvisa, Francisco Netto, coordenador executivo do Programa Institucional de Apoio a Pesquisas e Políticas Públicas da Fiocruz, Rodrigo Montezuma, em representação ao Conselho Federal de Medicina Veterinária, dos deputados federais Luciano Ducci (PSB) e Sâmia Bomfim (PSOL), dos deputados estaduais Caio França (PSB-SP) e Goura Nataraj (PDT-PR) e das vereadoras Paolla Miguel (PT-Campinas), Luciana Boiteux (PSOL-RJ) e Débora Aguiar (PSOL-PE) estão confirmadas no Fórum Internacional.

Compõem ainda a programação do Fórum Internacional pesquisadores de diversas áreas e especialidades médicas, científicas e farmacêuticas, como Renato Malcher (UNB), Thiago Pereira (UERJ), Priscila Mazolla (Unicamp), Claudete Oliveira (Unicamp), Dra. Carolina Nocetti, a especialista em cannabis e alimentação Marcela Ikeda, o agrônomo Sérgio Barbosa Rocha, o criador de conteúdo Marcio Makana, as consultoras em cannabis Lívia Oliveira e Vera Missen e a especialista em capacitação profissional no mercado de cannabis Luna Vargas.

Além disso, integram a programação do espaço principal de conferências representantes da sociedade civil como Rafaela França (Espaço NEEM), Jéssica Souto (Movimentos), Juliana Gonçalves (Observatório da Branquitude), Angela Aboin (Federação das Associações de Cannabis Terapêutica – FACT), Nathália Oliveira (cofundadora e diretora executiva da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas), além de advogados especialistas em políticas de drogas, cânhamo e outras aplicações sobre a planta como Cristiano Maronna, Emílio Figueiredo, Joel Luiz Costa, Rodrigo Mesquita e Rafael Arcuri, da Associação Nacional do Cânhamo.

Resumo dos temas que serão apresentados no Fórum Internacional

Primeiro dia (15/9): “A importância dos eventos e do turismo para os avanços no debate sobre cannabis”, “Cânhamo e a questão climática”, “Diversidade na indústria da cannabis brasileira”, “O que é o sistema endocanabinoide?”, “Uso da cannabis e do cânhamo em animais”, “Colheita de cânhamo para fins alimentares na Patagônia Argentina”, “Uso da cannabis em doenças degenerativas: esclerose múltipla, Alzheimer, Parkinson” e “Políticas públicas para uma regulamentação popular da cannabis no Brasil”.

Segundo dia (16/9): “Influências das pragas psicológicas no mercado de cannabis”, “Potencial do cânhamo para o continente: clima, desenvolvimento, sustentabilidade e empreendedorismo”, “Acesso à cannabis terapêutica e seus derivados”, “Desenvolvimento de negócios em cannabis e cânhamo na Argentina”, “Perspectivas sobre cannabis na América Latina” e “A história da proibição da cannabis no Brasil e no mundo”.

Segundo dia (17/9): “Possibilidades e desafios para o turismo canábico no Brasil e no mundo”, “Aplicações veterinárias da cannabis”, “Potencial e oportunidades do Paraguai no segmento de cannabis industrial”, “Centro de negócios e inovação: Uruguai, atualidades e oportunidades na indústria da maconha”, “Enfrentando o preconceito: a ciência no uso da cannabis para fins medicinais”, “Reprocann: uma ferramenta de acesso público à cannabis na Argentina”, “Cannabis no mundo: visões, experiências e perspectivas”, “Uso tradicional da cannabis: um caminho da África ao Brasil” e “Reparação econômica e social por meio da planta”.

Mais de cem expositores de onze países

A primeira edição da ExpoCannabis Brasil também contará com mais de 140 expositores do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Colômbia, França, Espanha, Estados Unidos, Países Baixos, Irlanda e Paraguai e 8 mil metros quadrados de atividades. A organização espera que cerca de 30 mil pessoas participem da feira nos três dias de evento. A ExpoCannabis Brasil não incentiva o consumo de cannabis e somente maiores de 18 anos podem participar.

“Cerca de 65% das empresas que vão participar do evento são do Brasil, o que nos permite entender que existe um grande espaço para a ExpoCannabis Brasil, não apenas como uma plataforma de educação e comunicação, que nosso país precisa, mas como uma ferramenta para empresas e investidores”, afirmou Larissa Uchida.

Apoio internacional e realização de empresas brasileiras

O evento brasileiro conta com o apoio de um dos maiores eventos do mundo sobre o tema, a ExpoCannabis Uruguai, que neste ano chega à sua 10ª edição, e em dezembro de 2022 recebeu cerca de 40% de brasileiros e brasileiras entre os participantes, o que foi decisivo para a realização da ExpoCannabis Brasil.

A ExpoCannabis Brasil é executada pela CannExp, grupo de empresas formado pela Smoke Buddies, maior portal dedicado à cannabis da América Latina, desde 2011 no segmento de cannabis, aLeda, a primeira marca de seda brasileira e de seda de celulose do mundo, com mais de 17 anos no mercado nacional e internacional, Open Green, a primeira edtech canábica brasileira, Bamo!, agência especializada em turismo experiencial que atua há mais de 8 anos, e King Paper e King Blunt, empresas de sedas e blunt.

Serviço

ExpoCannabis Brasil 2023 

15, 16 e 17 de setembro de 2023

Horário: 11h às 21h

Local: Centro de Exposições São Paulo Expo (SP)

Ingressos disponíveis em www.expocannabisbrasil.com.

Leia também:

ExpoCannabis: Cônsul-geral do Uruguai ressalta a importância do evento no Brasil

mm

Sobre Smoke Buddies

A Smoke Buddies é a sua referência sobre maconha no Brasil e no mundo. Aperte e fique por dentro do que acontece no Mundo da Maconha. http://www.smokebuddies.com.br
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!