Novo estudo ressalta a eficácia e segurança da cannabis contra a dor do câncer

Fotografia tirada de cima pra baixo que mostra a folhagem de um cultivo de cannabis, com enfoque em duas grandes folhas que aparecem no topo. Crédito: Teanna Morgan | Unsplash.

A cannabis é segura e eficaz no tratamento do dor do câncer. Resultado foi confirmado por uma equipe de pesquisadores composta por irlandeses, canadenses e americanos

O estudo foi publicado na revista BMJ Supportive & Palliative Care. Foram 358 pacientes pesquisados ​​por três anos. A idade média foi de 57 anos, com uma proporção de 48% de homens para 52% de mulheres. Da mesma forma, os tipos de câncer que prevaleceram entre os pesquisados ​​foram o geniturinário, o de mama e o intestinal.

“Nossos dados sugerem um papel para a cannabis medicinal como uma opção segura e complementar de tratamento em pacientes com câncer que não obtêm alívio adequado da dor por meio de analgésicos convencionais, como opioides”, escreveram os autores do estudo, de acordo com a High Times. A equipe de pesquisa veio do Royal College of Surgeons (Dublin), do Medical Cannabis Program in Oncology do Cedars Cancer Center no Canadá, da McGill University e da Harvard Medical School.

Como concluíram os efeitos da cannabis sobre o câncer?

Os analgésicos e opioides são comumente prescritos para aliviar doenças. Mas não são suficientes, pois, mesmo usando-os, os pacientes sentem dor. O que os pesquisadores fizeram foi administrar cannabis medicinal rica em THC para um quarto dos participantes do estudo. Por outro lado, 17% da amostra receberam formulações com maioria de CBD e 38% receberam uma mistura balanceada de ambos os compostos.

Os participantes foram entrevistados uma vez a cada três meses durante um ano. Os resultados dessas pesquisas mostraram que houve uma redução significativa na dor. Da mesma forma, a formulação mais eficaz foi aquela que continha THC e CBD em partes iguais.

Além disso, a quantidade de analgésicos usados ​​para a dor foi reduzida e os produtos à base de cannabis eram bem tolerados pelos pacientes. Houve apenas 2-3 casos de fadiga e sonolência.

O grupo de pesquisa sugeriu fazer mais estudos a esse respeito. Por um lado, para confirmar os achados por meio de ensaios randomizados controlados por placebo. Por outro, compreender os benefícios e riscos em crianças e jovens.

Por Lucía Tedesco, originalmente publicado no El Planteo.

Leia também:

Como a cannabis pode melhorar a qualidade de vida de pacientes com câncer

Imagem de capa: Teanna Morgan | Unsplash.

Sobre El Planteo

El Planteo é um meio de comunicação focado em tópicos inovadores como cannabis, cânhamo, psicodélicos, música, ecologia, criptomoedas, questões de gênero e sexualidade e muito mais. Nosso conteúdo frequentemente tem um ângulo econômico ou financeiro. El Planteo é financiado pela Benzinga, um meio de comunicação financeiro dinâmico e inovador com sede em Detroit que fornece aos investidores conteúdo exclusivo e de alta qualidade cobiçado pelos principais operadores de Wall Street.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!