Empresas de maconha medicinal lideram doadores de campanhas de legalização

Fotografia mostra o topo de uma planta de maconha bem desenvolvida, onde uma cola de pistilos alaranjados e repleta de tricomas aparece entre grandes folhas rajadas de vermelho. Foto: Pexels / Cannafornia.

Fazendas, fabricantes e varejistas de maconha para uso medicinal estão fornecendo a maior parte do financiamento para medidas eleitorais que legalizariam o uso adulto da cannabis em vários estados americanos

As campanhas de legalização da maconha para uso adulto arrecadaram cerca de US$ 23 milhões (R$ 116 milhões) nos estados de Arkansas, Maryland, Missouri, Dakota do Norte e Dakota do Sul para colocar a cannabis nas eleições intermediárias, que acontecem na terça-feira (8), segundo uma análise dos relatórios financeiros pela Associated Press.

Leia também: Opinião pública nos EUA diz que maconha é menos perigosa que o álcool

A maior parte desse financiamento veio de entidades ligadas à indústria de cannabis existente, principalmente no Arkansas e no Missouri onde mais de 85% das contribuições vieram de empresas detentoras de licenças de maconha medicinal.

Segundo a Associated Press, as provisões nas emendas constitucionais propostas no Arkansas e no Missouri dariam aos licenciados de cannabis medicinal estabelecidos uma vantagem no novo mercado adulto.

Enquanto isso, no Colorado, onde a maconha de uso adulto foi legalizada em 2012, o grupo de política de drogas New Approach investiu US$ 4,2 milhões em uma campanha para tornar o estado o segundo, depois do Oregon, a permitir que adultos usem substâncias enteógenas encontradas em cogumelos “mágicos”.

Leia também: Estudo revela as melhores e piores cidades dos EUA para férias de maconha

O grupo de defesa contribuiu com um total de cerca de US$ 700.000 para campanhas de legalização da maconha no Missouri, Dakota do Norte e Dakota do Sul.

Em Oklahoma, uma proclamação executiva do governador democrata Kevin Stitt marcou para 7 de março de 2023 uma eleição especial sobre a questão estadual que pede aos eleitores do estado a legalização do uso adulto da cannabis.

Uma pesquisa da Morning Consult/Politico divulgada em outubro descobriu que 60% dos eleitores estadunidenses acreditam que a maconha deveria ser legalizada federalmente.

Em 15 estados americanos, a cannabis para uso adulto está à venda em lojas licenciadas, e a produção para abastecer esse mercado atingiu US$ 5 bilhões (R$ 25,7 bilhões) em 2022, tornando a maconha a sexta maior safra dos EUA, segundo um novo relatório do Leafly.

Saiba mais:

Maconha legal é a sexta maior cultura comercial dos EUA, aponta relatório

#PraTodosVerem: fotografia mostra o topo de uma planta de maconha bem desenvolvida, onde uma cola de pistilos alaranjados e repleta de tricomas aparece entre grandes folhas rajadas de vermelho. Foto: Pexels / Cannafornia.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!