Ease Labs levanta R$ 12 milhões para produzir medicamentos à base de maconha

planta topo verde Ease Labs levanta R$ 12 milhões para produzir medicamentos à base de maconha

O grupo recebeu investimentos do fundo MadFish, do atleta mineiro Bruno Soares, e agora prepara o lançamento dos primeiros produtos de cannabis produzidos localmente

A empresa brasileira de produtos à base de cannabis Ease Labs anunciou a captação de R$ 12 milhões em rodada liderada pelo fundo MadFish, do tenista mineiro Bruno Soares, informou a PEGN. O valor levantado será aplicado na expansão da operação, em ações voltadas para o esporte e em estratégias para aumentar as vendas.

Criada em 2018, a Ease Labs é um grupo de empresas multinacionais focado em desenvolvimento e distribuição de soluções naturais para a saúde.

Leia também: Produtora de maconha autorizada pelo governo dos EUA estreia na Nasdaq

Ease Labs Bruno Soares 4 scaled Ease Labs levanta R$ 12 milhões para produzir medicamentos à base de maconha

O tenista Bruno Soares e o CEO da Ease Labs, Gustavo de Lima Palhares. Foto: Divulgação.

“Alguns investidores institucionais estão mostrando grande interesse, por isso estamos avaliando qual o momento certo de abrir uma nova rodada”, disse o CEO do grupo, Gustavo de Lima Palhares, em nota à imprensa.

Certificada pela Anvisa, a Ease Labs atualmente realiza a importação e distribuição de produtos estrangeiros. A ideia é investir na fabricação nacional de produtos voltados à psiquiatria, neurologia e dor crônica, mercado composto por cerca de 59 milhões de pessoas, segundo a marca.

“Nós temos um portfólio mapeado de oito produtos atualmente, entre fitocomplexos com alto teor de CBD e baixo teor de THC, com alto teor de CBD e THC e com CBD isolado. Mas temos capacidade de chegar em 40 produtos à base de cannabis”, disse Palhares em entrevista.

A empresa agora prepara o lançamento dos primeiros produtos produzidos localmente, em Belo Horizonte. A expectativa é faturar R$ 240 milhões nos próximos três anos, distribuindo seus produtos à base de cannabis para grandes redes de farmácias em todo o Brasil.

Em abril, a empresa firmou um acordo com a Fundação Ezequiel Dias (Funed) — instituto de ciências biológicas vinculado à Secretaria de Saúde de Minas Gerais — para desenvolver um novo colírio à base de canabinoides com potencial para tratar o glaucoma.

Leia também:

Empresa de cannabis medicinal traz linha completa de bem-estar sexual feminino para o Brasil

#PraTodosVerem: fotografia mostra o topo de uma planta de cannabis com folhas serrilhadas, e pistilos verde-claros reunidos ao centro, onde será formado o bud. Foto: Ganja Spliff / Pixabay.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!