Doutora responde: o uso de cannabis melhora ou piora os sintomas do TDAH?

Foto da cola apical de uma planta de maconha, com pistilos claros e folhas serrilhadas, sob uma iluminação amarelada, e um fundo em tons claros de roxo e bege. Imagem: Cannabis Pictures | Flickr. TDAH

Em sua coluna semanal, a Dra. Amanda Medeiros responde às principais dúvidas de leitores da Smoke Buddies sobre cannabis e saúde

Quanto tempo de abstinência no uso de cannabis é recomendável para restaurar o sistema endocanabinoide? Existe melhora ou piora dos sintomas do TDAH com o uso de cannabis? O uso de THC em combinação com o CBD pode prejudicar a qualidade do sêmen? Confira, a seguir, as respostas da doutora Amanda Medeiros, médica prescritora com certificação internacional em medicina canabinoide e experiência prática em clínica geral integrativa.

Leia também – O uso terapêutico de cannabis é seguro para pessoas com cardiopatia?

Existe melhora ou piora dos sintomas do TDAH com o uso de cannabis?

Existem relatos dizendo que o THC na dosagem certa, seja na forma de comestíveis, óleo ou até mesmo vaporizado, apresenta melhora em quadros de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Tanto o CBD quanto o THC são psicoativos. São substâncias que vão produzir psicoatividade cerebral. Dessa forma, são importantes para quadros de TDAH — inclusive, alguns estudos sobre a importância do THC estão sendo avaliados.

É importante lembrar que é preciso muito cuidado com a dose, porque a dose efetiva pode ser remédio, mas muito THC pode ser veneno para portadores de TDAH, principalmente antes dos 25 anos, que é quando nosso cérebro ainda está em formação.

Uso cannabis diariamente. Quanto tempo preciso ficar sem usar para restaurar meu sistema endocanabinoide?

Quando falamos de uso crônico e a intenção é diminuir o THC do organismo, o tempo de abstenção recomendado é de quinze dias. Dessa forma, é possível eliminar o composto excedente no organismo para reiniciar a terapia canabinoide — lembrando que o CBD protege os neurônios e o THC cria novas sinapses, ligações entre os neurônios, e para ter um sistema endocanabinoide equilibrado, ambos são importantes. Destaco também que esse tempo de abstenção é para a restauração do sistema, não para a eliminação do composto no organismo para casos de exame toxicológico, por exemplo — o que pode levar até 90 dias, dependendo do tipo de exame e de consumo.

O uso de THC em combinação com o CBD pode prejudicar a qualidade do sêmen?

São necessárias mais pesquisas para responder completamente a esta pergunta.

Alguns estudos, entretanto, indicam que o THC em alta dosagem pode prejudicar a qualidade do sêmen em usuários crônicos. Por outro lado, sabemos que o CBD é um bom amigo da saúde sexual, por servir como anti-inflamatório e melhorar a libido.

Agora, vale dizer que não apenas os fitocanabinoides influenciam na qualidade do sêmen — condições genéticas, maus hábitos e até o uso de roupas que apertem demais os testículos são fatores que devem ser levados em consideração neste caso.

Leia também:

Doutora responde: qual a diferença entre os produtos de associações e os de farmácia?

#PraTodosVerem: Foto da cola apical de uma planta de maconha, com pistilos claros e folhas serrilhadas, sob uma iluminação amarelada, e um fundo em tons claros de roxo e bege. Imagem: Cannabis Pictures | Flickr.

mm

Sobre Dra Amanda Medeiros Dias

Médica, pós graduada em pediatria e nutrologia pediátrica, cursando psiquiatria infantil pelo CBI of Miami e com certificação internacional em medicina endocanabinoide pela Green Flower, na Califórnia (EUA). Tem experiência na prática em clínica geral integrativa com crianças e adultos, com visão holística, olhando o paciente como um todo. Além de prescritora, é paciente de cannabis medicinal desde 2018. Diretora técnica no Instituto Coração Valente, médica da Clínica Gravital e voluntária em projetos da UNA (Unidos pela Amazônia). CRM - 39.234 PR
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!