Doutora responde: “Tenho depressão e ansiedade. O THC atrapalha o tratamento?”

Fotografia mostra frasco âmbar junto a um conta-gotas e bud e folha de maconha (cannabis), sobre uma superfície branca lisa. Crédito: our-team / Freepik.

Em sua coluna quinzenal, a Dra. Amanda Medeiros discorre sobre casos clínicos enviados pelos leitores da Smoke Buddies

Médica prescritora com certificação internacional em medicina canabinoide e experiência prática em clínica geral integrativa, a doutora Amanda Medeiros compartilha seu conhecimento sobre questões ligadas à saúde em que a cannabis pode funcionar como ferramenta terapêutica.

Mas, atenção: a informação compartilhada NÃO é uma orientação médica para todos os casos semelhantes — se você se identifica com a situação, consulte um médico sobre sua situação.

Leia também: O uso de cannabis melhora ou piora os sintomas do TDAH?

Tem alguma dúvida relacionada à cannabis e saúde? Escreva para redacao@smokebuddies.com.br e envie sua pergunta para a Dra. Amanda.

“Tenho depressão e ansiedade. Faço uso de Donarem 150 g, CBD e maconha. O THC atrapalha o tratamento?”

Para começar a discorrer sobre o assunto, é preciso deixar bem claro, mais uma vez, que nada substitui uma consulta médica. Estamos aqui para informar, e se existe algo que eu quero que você saiba é que cada caso é um caso.

Dito isso, a ansiedade e a depressão são quadros que, normalmente, andam juntos. É comum que os sintomas de ansiedade surjam antes, e que o paciente com comportamentos ansiosos que não é diagnosticado, tampouco faz o tratamento adequado, tenha associação com a depressão também.

A anandamida, conhecida como “substância da felicidade” e produzida pelo organismo quando se usa cannabis, é um neuro-hormônio que, em alta quantidade, diminui o cortisol, podendo gerar uma crise amotivacional, que é quando a pessoa fica sem motivação. Dessa forma, quem fuma em quantidade excessiva produz muita anandamida, o que pode levar a um quadro amotivacional e, consequentemente, depressivo. Por isso, é importante entender a quantidade de THC e a qualidade da cannabis que essa pessoa está consumindo.

Para casos de ansiedade, o THC em alta quantidade pode exacerbar os sintomas, e outros fatores também devem ser levados em conta, como o momento do uso e se ele vem associado a outra substância, como o café, por exemplo, que contribui para aumentar ainda mais a ansiedade. O canabidiol, por sua vez, pode ajudar o sistema endocanabinoide, uma vez que atua na regulação de serotonina e dopamina. Porém, se houver consumo de THC em uma dose tão alta quanto a de CBD, pode atrapalhar.

Leia também:

Doutora responde: como evitar uma bad trip com cannabis?

Imagem de capa: Freepik.

mm

Sobre Dra Amanda Medeiros Dias

Médica, pós graduada em pediatria e nutrologia pediátrica, cursando psiquiatria infantil pelo CBI of Miami e com certificação internacional em medicina endocanabinoide pela Green Flower, na Califórnia (EUA). Tem experiência na prática em clínica geral integrativa com crianças e adultos, com visão holística, olhando o paciente como um todo. Além de prescritora, é paciente de cannabis medicinal desde 2018. Diretora técnica no Instituto Coração Valente, médica da Clínica Gravital e voluntária em projetos da UNA (Unidos pela Amazônia). CRM - 39.234 PR
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!