Dichavando mitos sobre a maconha parte 2

Arte: Papelito

Tossiu, chapou? Fumar galhos e sementes da dor de cabeça? A Papelito desvenda esses e outros famosos saberes (ou mitos) populares sobre a ganja! 

Quando os amigos se reúnem pra sessão, o papo sobre ganja rola solto. Fumaça vai, brisa vem, surgem algumas dúvidas comuns e que, muitas vezes, algum parceiro já rebate com uma resposta praticamente pronta!

São os famosos saberes populares sobre a ganja. O problema disso é que muita gente sai espalhando informações sem comprovação científica, ou simplesmente mitos. Apesar de, nesse contexto, não haver uma intenção negativa por parte do parceiro de roda, muita gente acaba espalhando desinformação por repetir frases populares sem pesquisar antes. E aí, bora desvendar alguns desses mitos? Saca só:

Tossiu, chapou?

Mito. Tossir não é o código secreto para ativar o modo “chapado”. O que acontece é que, quando seguramos a fumaça, deixamos de respirar. O resultado dessa privação de oxigênio é o aumento da frequência cardíaca e a queda da pressão arterial, por isso podemos nos sentir um pouco tontos e mais lesados. 

Essa prática é, inclusive, contraindicada pelos especialistas. Segurar demais a fumaça deixa nosso pulmão exposto e mais propenso a danos causados pelas substâncias cancerígenas da combustão. 

Fumar galhos e sementes dá dor de cabeça?

Verdade! Fumar galhos e sementes de cannabis pode causar uma dor de cabeça chata e desconfortável. Isso acontece por que essas partes da planta contêm substâncias indesejadas que não são boas para a saúde. Além disso, a fumaça que sai dessas impurezas pode ser mais irritante para os pulmões. O ideal é que você retire os galhos e as sementes antes de bolar seu baseado. 

Lavar o pren tira a brisa?

Mito. A lavagem do prensado é altamente recomendada para eliminar sujeiras e outras matérias indesejadas, como plástico, pelos ou até mesmo insetos! Nesse processo, a ganja pode sim perder um pouco do cheiro, mas a lavagem não retira os canabinoides presentes na erva. Pode ficar tranquilo que a sua brisa será mantida. 

A ponta do beck vira haxixe?

Mito. O haxixe é produzido por métodos específicos de extração, que não envolvem simplesmente queimar a ponta do cigarro. Além disso, o “mel” que resulta na ponta do beck é repleto de toxinas (muitas delas cancerígenas) que foram formadas durante o processo de combustão. Por isso, é importante que os fãs do cemitério de pontas saibam: essa é a pior parte do beck!

A maconha deixa as pessoas preguiçosas?

Depende. Muitas vezes, a associação entre maconha e preguiça deriva de estereótipos culturais e falta de informações precisas. Algumas pessoas de fato têm a sensação de relaxamento e diminuição da motivação, mas isso não se aplica a todos. Inclusive, tem muito maconheiro correria por aí, né? No final das contas, acreditamos que esse é um aspecto que depende da personalidade de cada um, e não se a pessoa fuma maconha ou não. 

A maconha é totalmente segura?

Mito. Apesar de ser uma planta medicinal e muitas pessoas usarem sem grandes problemas, ela não está livre de riscos. Ao mesmo tempo que o THC pode causar a sensação de leveza e bem-estar a muitas pessoas, em outras ele pode causar ansiedade, paranoia ou até potencializar quadros de depressão. Além disso, o ato de fumar também prejudica os pulmões, por isso pratique a redução de danos: use filtro, piteiras longas e sedas de qualidade. A maconha não é sempre perigosa, mas também não é totalmente segura. É importante entender que pode ter riscos, especialmente se usada em grandes quantidades ou por menores de idade, ok?

Leia também:

Dichavando mitos sobre a ganja

mm

Sobre Papelito Brasil

Mais que uma marca de papéis para enrolar e acessórios de tabacaria, a Papelito Brasil é também uma referência em redução de danos, qualidade e sustentabilidade. A marca que ajuda a Salvar o Verde desde 2012.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!