Consumo excessivo de álcool entre adolescentes diminui com legalização da maconha

Fotografia em plano fechado que mostra um baseado entre vários buds de maconha, resinosos e com pistilos marrons. Foto: Alex Crespo | Wikimedia Commons. álcool

Um estudo publicado no Jornal Internacional de Política de Drogas descobriu que o consumo excessivo de álcool entre adolescentes tende a diminuir após a aprovação das leis de uso adulto de cannabis

Um estudo que analisou dados da Pesquisa Nacional sobre Uso de Drogas e Saúde dos Estados Unidos entre 2008 e 2019 sugere que houve declínio no consumo excessivo de álcool por pessoas na faixa etária de 12 e 20 anos após a aprovação das leis estaduais de uso adulto de maconha no país.

Leia também: Jovens geralmente consomem álcool e tabaco antes de experimentar cannabis

O consumo excessivo de álcool é prevalente nos Estados Unidos (EUA). Em 2019, aproximadamente um em cada quatro estadunidenses com 12 anos ou mais relataram consumo excessivo de álcool no mês anterior, definido como cinco bebidas para homens ou quatro bebidas para mulheres por sessão, de acordo com o Instituto Nacional sobre Abuso de Álcool e Alcoolismo. O consumo excessivo está associado a resultados adversos agudos, como acidentes com veículos motorizados e mortes no trânsito, exposição ao sistema jurídico criminal e baixo desempenho acadêmico, além de doença hepática relacionada e outros transtornos que podem levar à morte.

Os pesquisadores descobriram que, entre 2008 e 2019, o consumo excessivo de álcool diminuiu em geral entre pessoas de 12 a 20 anos (17,54% para 11,08%) e entre 21 e 30 anos (43,66% para 40,22%). Porém, aumentou entre pessoas de 31 anos ou mais: 28,11% a 33,34% entre pessoas de 31 a 40 anos; 25,48% a 28,32% na faixa etária de 41 a 50 anos; e 13,28% a 16,75% entre aqueles com 51 anos ou mais.

Os pesquisadores observam que “as evidências atuais sobre a associação entre leis de cannabis e consumo excessivo de álcool permanecem limitadas a dados de alguns estados, pequenas amostras de estudo e um estudo nacional anterior dos EUA usando dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco Comportamentais (BRFSS)” e que o estudo “baseia-se na literatura existente, usando dados nacionalmente representativos para investigar os efeitos potenciais da mudança no cenário das políticas de cannabis em todas as faixas etárias, usando uma medida abrangente das políticas estaduais de álcool para controlar as diferenças nos contextos estaduais”.

 

 

 

Leia também:

Consumidores de maconha estão bebendo menos álcool nos EUA, revela estudo

Foto de capa: Alex Crespo | Wikimedia Commons.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!