Colômbia destina US$ 1,28 milhão para desenvolvimento da indústria de cannabis

Foto mostra mudas de cannabis crescendo em vasos pretos no interior de uma estufa. Imagem: Ministério do Comércio, Indústria e Turismo da Colômbia.

Medida está alinhada ao compromisso do governo colombiano com a diversificação da matriz produtiva e faz parte da política de reindustrialização em curso na atual gestão

O Ministério do Comércio, Indústria e Turismo da Colômbia lançou um programa que procura capitalizar o potencial da indústria da cannabis e do cânhamo para a produção de uma vasta gama de produtos, incluindo bioinsumos agrícolas e produtos medicinais.

Esta estratégia terá um investimento inicial de 5 bilhões de pesos colombianos (US$ 1,28 milhão). O ministro do Comércio, Indústria e Turismo, Germán Umaña Mendoza, indicou que “a demanda internacional nestes sectores está a aumentar e isto representa uma grande oportunidade para a Colômbia”. Mais de 200 atores públicos e privados podem contribuir para o desenvolvimento destas indústrias em diferentes regiões do país.

Leia também: Colômbia deve fornecer produtos de cannabis a pacientes com dores crônicas

Os quatro pilares da Colômbia para promover a cannabis e o cânhamo

Hernán Ceballos, gerente-geral da Colombia Productiva, destacou que esta estratégia busca superar os desafios enfrentados por esses setores e promover sua integração na cadeia produtiva. Portanto, serão quatro frentes que o país irá abordar:

  • Treinamento especializado: Está prevista a capacitação de cerca de 3 mil pessoas sobre novos usos dessas plantas, modelos de negócios e sustentabilidade.
  • Cofinanciamento de projetos: Serão destinados COP 2,25 bilhões para cofinanciar pelo menos 30 projetos de cadeias produtivas. Isto incentivará a inovação e a eficiência em setores como agricultura, cosméticos, têxteis e medicina.
  • Rodadas de conexão: Serão organizados eventos para facilitar a interação entre os diferentes atores da indústria. Isto servirá para promover alianças estratégicas e oportunidades comerciais.
  • Inteligência setorial: Serão realizados estudos para analisar o estado e as capacidades destas indústrias, identificando tendências, desafios e oportunidades para o seu desenvolvimento sustentável.

As projeções indicam um crescimento significativo na demanda global de cannabis e cânhamo, o que poderá gerar até 44 mil empregos na Colômbia até 2030. De acordo com estimativas da empresa de consultoria Mordor Intelligence Research & Advisory, até 2028 a demanda mundial de cânhamo industrial ascenderá a US$ 4,9 bilhões e a de cannabis medicinal atingirá US$ 22,46 bilhões.

Atualmente, a Colômbia possui mais de 57 mil hectares de cultivos legais de cannabis e mais de 3 mil licenças concedidas para seu cultivo e transformação, o que posiciona o país como um player-chave na indústria em nível mundial.

Por Lucía Tedesco, originalmente publicado no El Planteo.

Leia também:

Anvisa agiliza processo de certificação de empresas para fabricação de produtos de cannabis

Fotografia de capa: MINCIT.

Sobre El Planteo

El Planteo é um meio de comunicação focado em tópicos inovadores como cannabis, cânhamo, psicodélicos, música, ecologia, criptomoedas, questões de gênero e sexualidade e muito mais. Nosso conteúdo frequentemente tem um ângulo econômico ou financeiro. El Planteo é financiado pela Benzinga, um meio de comunicação financeiro dinâmico e inovador com sede em Detroit que fornece aos investidores conteúdo exclusivo e de alta qualidade cobiçado pelos principais operadores de Wall Street.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!