Cresce a saúde pública argentina: 30 clínicas de cannabis incorporadas ao sistema de saúde de Santa Fé

Fotografia em close de duas inflorescências de maconha, onde vários pistilos amarelos são vistos entre uma folhagem coberta de tricomas brancos, e partes de outras plantas aparecem ao fundo Imagem: Pxfuel.

As autoridades da província de Santa Fé vinham realizando uma série de ações para implementar essas clínicas, incluindo uma pesquisa para avaliar o interesse dos profissionais de saúde e a organização de um curso de formação

O Ministério da Saúde de Santa Fé iniciará a operação de 30 clínicas de cannabis medicinal em toda a província, sendo o primeiro sistema público da Argentina a oferecer assessoria sobre o uso seguro de derivados da planta.

Onze dessas clínicas estarão localizadas na cidade de Rosário, em instalações como o Hospital Centenário, o Geriátrico Provincial e vários centros de saúde locais. As clínicas fornecerão aconselhamento e apoio às pessoas interessadas em cannabis medicinal. Ressalta-se que elas não irão prescrevê-la diretamente, mas poderão encaminhar os pacientes para consultas e ajudar na inscrição no registro de cannabis (Reprocann).

Para ser atendido nas clínicas de cannabis, o paciente deverá fazer agendamento prévio, sendo que serão realizados até quatro turnos semanais em cada centro. “É um lugar para tirar dúvidas sobre este assunto e seguir em frente”, explicou a ministra da Saúde de Santa Fé, Sonia Martorano, à La Capital.

Leia mais: Argentina regulamenta produção de cannabis para fins medicinais e industriais

As autoridades de Santa Fé vêm realizando há algum tempo uma série de ações para implementar essas clínicas, incluindo uma pesquisa para avaliar o interesse dos profissionais de saúde e a organização de um curso de formação. Esta pesquisa revelou que havia uma demanda crescente de profissionais, principalmente em Rosário, que buscavam aprender sobre a cannabis.

Por isso, o estado organizou um curso de “Introdução ao uso terapêutico da cannabis medicinal”, no qual participaram cerca de 600 pessoas. “De lá saíram muitos dos profissionais que vão atuar nas clínicas”, comentou a ministra. Da mesma forma, Martorano destacou que todos os santafesinos que usam cannabis medicinal agora têm a possibilidade de serem aconselhados por “profissionais de saúde nos centros de saúde pública da província e que tenham sido treinados pelo Ministério”.

Santa Fé: líder no desenvolvimento de cannabis medicinal na Argentina

A província de Santa Fé não se destaca apenas por possuir uma produção de óleo de cannabis medicinal que abastece todo o sistema público através do Laboratório Industrial Farmacêutico (LIF). Também se destaca por realizar pesquisas para avançar no desenvolvimento da indústria e em estudos clínicos com pacientes que utilizam cannabis medicinal para tratamento de diversas enfermidades.

Na verdade, nos primeiros dias de agosto foi registrada a primeira variedade de semente de cannabis medicinal, chamada “Aromito”. “Devemos investigar e continuar a esclarecer esta questão”, propôs a ministra Martorano.

Por Lucía Tedesco, originalmente publicado no El Planteo.

Leia também:

Cânhamo se prepara para revolucionar culinária argentina com sua incorporação ao código alimentar

Imagem em destaque: Pxfuel.

Sobre El Planteo

El Planteo é um meio de comunicação focado em tópicos inovadores como cannabis, cânhamo, psicodélicos, música, ecologia, criptomoedas, questões de gênero e sexualidade e muito mais. Nosso conteúdo frequentemente tem um ângulo econômico ou financeiro. El Planteo é financiado pela Benzinga, um meio de comunicação financeiro dinâmico e inovador com sede em Detroit que fornece aos investidores conteúdo exclusivo e de alta qualidade cobiçado pelos principais operadores de Wall Street.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!