Certas experiências psicodélicas aumentam a atribuição de consciência a outros seres, sugere estudo

Ilustração mostra o desenho de uma cabeça humana preenchido por linhas brancas simétricas, de onde saem várias setas brancas, sobre um fundo de vários círculos, um dentro do outro, roxos. Imagem: Gerd Altmann / Pixabay.

A ciência continua a investigar como os psicodélicos alteram a percepção da realidade, e uma nova pesquisa mostra que a atribuição de consciência a várias entidades geralmente aumenta após experienciações de mudança de crença

As drogas psicodélicas, além de serem promissoras no tratamento de uma série de distúrbios de saúde mental, também podem fornecer efeitos relacionados à atribuição de consciência.

Um novo estudo, conduzido por pesquisadores da Johns Hopkins Medicine, sugere que os psicodélicos podem mudar a forma como as pessoas atribuem consciência a uma série de coisas vivas e objetos inanimados.

Leia também: Como as drogas psicodélicas funcionam em nosso cérebro?

Baseados em respostas autorrelatadas de uma pesquisa on-line com 1.606 participantes que disseram ter passado por pelo menos uma experiência psicodélica de mudança de crença, os pesquisadores avaliaram quanta consciência os participantes atribuíram a entidades vivas e não vivas no mundo ao seu redor.

As descobertas, publicadas na Frontiers in Psychology, revelam que classificações mais altas de experiências do tipo mística, que geralmente incluem uma sensação de que tudo está vivo, foram associadas a maiores aumentos na atribuição de consciência.

Leia mais: Escolas de Medicina se unem para treinar psiquiatras em terapia psicodélica

“Este estudo demonstra que quando as crenças mudam após uma experiência psicodélica, as atribuições de consciência a várias entidades tendem a aumentar”, disse o psiquiatra Sandeep Nayak, pesquisador de pós-doutorado no Centro para Pesquisa Psicodélica e da Consciência da Johns Hopkins, em um comunicado à imprensa.

“Não está claro se isso pode ser um efeito inato das drogas, se é devido a fatores culturais ou se os psicodélicos podem de alguma forma expor vieses cognitivos inatos que atribuem características da mente ao mundo”.

Os participantes do estudo classificaram seus sentimentos com base em mudanças de crenças atribuídas a uma única experiência psicodélica com o uso de uma droga psicodélica clássica, como cogumelos de psilocibina, LSD e ayahuasca.

Entre as pessoas que experimentaram uma experiência psicodélica que mudou suas crenças, a atribuição de consciência para objetos naturais inanimados aumentou de 8% para 26%, e para objetos inanimados feitos por humanos aumentou de 3% para 15%.

Os indivíduos também relataram aumentos na atribuição de consciência a insetos (33% para 57%), plantas (26% para 61%) e fungos (21% para 56%).

As pessoas que participaram da pesquisa tinham em média 35 anos de idade e eram predominantemente brancas (89%), do sexo masculino (67%) e dos EUA (69%).

Leia mais: Drogas psicodélicas estão de volta na medicina

Os efeitos de mudança de crença podem durar bem depois da experiência psicodélica.

Em média, os participantes indicaram que a experiência de mudança de crença em questão ocorreu oito anos antes de participar da pesquisa, então essas mudanças de crença podem ser duradouras”, disse Nayak.

Os psicodélicos são conhecidos por produzir ilusões visuais e auditivas e por alterar a percepção da consciência. As mudanças incomuns e convincentes na experiência consciente provocadas pelas substâncias psicodélicas levou alguns cientistas a propor que os psicodélicos podem fornecer insights únicos sobre a natureza da própria consciência.

“Esse tipo de estudo realmente precisa ser acompanhado em uma amostra prospectiva de pessoas que tomam psicodélicos em diferentes ambientes com diferentes expectativas para realmente entender as maneiras pelas quais os psicodélicos modificam as crenças e por quê”, disse Nayak, em entrevista ao PsyPost. “Há muito mais para entender sobre essas mudanças de crença quando se trata de uso clínico também. Por exemplo, até que ponto tais mudanças são desejáveis/indesejáveis? Até que ponto tais mudanças de crença podem ser interpretadas como danosas? Até que ponto podem ser prevenidas? Os psicodélicos apenas tornam as crenças mais mutáveis, de modo que são modificadas pela cultura e expectativas circundantes?”.

Pesquisas como essa podem ser úteis no desenvolvimento de psicodélicos como tratamentos para distúrbios mentais em que o cérebro precisa ser reconectado de alguma forma, como depressão ou fobia social. O uso controlado de drogas psicodélicas pode ainda melhorar a saúde física, segundo estudos.

“Os resultados, que sugerem que uma única experiência psicodélica pode produzir um amplo aumento na atribuição de consciência a outras coisas, levantam questões intrigantes sobre possíveis mecanismos inatos ou experienciais subjacentes a essas mudanças de crenças”, disse o psicofarmacologista Roland Griffiths, professor de Neuropsicofarmacologia da Consciência na Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins. “O tema da consciência é um problema científico notoriamente difícil que levou muitos a concluir que não é solúvel”.

Leia também:

Por que as drogas psicodélicas estão prestes a se tornarem mainstream

#PraTodosVerem: ilustração mostra o desenho de uma cabeça humana preenchido por linhas brancas simétricas, de onde saem várias setas brancas, sobre um fundo de vários círculos, um dentro do outro, roxos. Imagem: Gerd Altmann / Pixabay.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!