Em quais situações o fisioterapeuta pode prescrever cannabis?

Fotografia mostra duas mãos manipulando o pulso de uma segunda pessoa. Foto: Sincerely Media | Unsplash.

Com mais profissionais de saúde prescrevendo cannabis, a dúvida sobre quando eles podem prescrever persiste. Dessa vez, falaremos sobre os fisioterapeutas

Com o crescimento do uso da cannabis medicinal no Brasil, não só médicos estão prescrevendo, mas também fisioterapeutas, dentistas e biomédicos. Inclusive, respaldados por seus conselhos. Eles começaram a introduzir a planta em suas práticas clínicas com o intuito de ajudar na recuperação dos pacientes, principalmente no tratamento da dor, da inflamação e na cognição.

Leia também: É possível tratar feridas abertas com cannabis?

Mas você deve estar se perguntando: como a cannabis pode ser útil na fisioterapia?

Em quais situações o fisioterapeuta pode prescrever cannabis?

Para entender mais sobre isso, conversamos com o presidente da ABRASFIPICS (Associação Brasileira de Fisioterapia Integrativa e Práticas Integrativas), Clailson Henrique de Almeida Farias, que nos explicou.

Ele esclarece que a fisioterapia trabalha nos órgãos, nos sistemas e nos tecidos, partes do corpo que podem ser tratadas com a cannabis, como no alívio das dores, cognição e atividades motoras.

“Se há um dano que impossibilita o meu paciente de ter uma marcha adequada, ou seja, o Parkinson ou Alzheimer, eu vou estar prescrevendo para ajudar o sistema endocanabinoide, fazendo toda aquela modulação para melhorar a marcha, a cognição e o seu equilíbrio”, diz.

Farias acrescenta que a cannabis pode ser útil para o corpo como um todo por causa do Sistema Endocanabinoide. Trata-se de um sistema que funciona a nível molecular ajudando a restaurar a homeostase, ou seja, o equilíbrio do organismo. Quando uma pessoa está com dor, por exemplo, esse sistema envia os canabinoides da planta, que ajudam a sinalizar quando há algo de errado.

Condições que podem ser reguladas com o Sistema Endocanabinoide

Ele complementa que para a dor, por exemplo, há uma série de possibilidades, como dores de pós operatório, dismenorreia e fraturas.

Contudo, há uma infinidade de possibilidades para usar a cannabis como tratamento. O presidente da ABRASFIPICS ainda listou outras condições, como:

  • Alterações neurológicas em geral;
  • Alterações comportamentais;
  • Alterações motricidades;
  • Funções sexuais como um todo;
  • Insônia;
  • Hiperatividade

“Muitas vezes a dor é só um sintoma. A fibromialgia, por exemplo, tem que ser tratada também no emocional, pois vai se refletir no físico. Não adianta ficar apenas com técnica no local, pois não vai adiantar nada”, acrescenta.

Leia também:

Cannabis para os dentes? Procura pelo tratamento cresceu 300%

Foto de capa: Sincerely MediaUnsplash.

mm

Sobre Cannalize

A Cannalize é um portal segmentado com o foco em trazer educação ao público, tanto sobre a cannabis medicinal quanto o uso adulto. O objetivo é responder todas as dúvidas sobre o universo canábico, desmistificar mitos e informar de forma embasada em e ancorada em especialistas e pesquisas científicas.
Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!