smokebuddies.com.br

Cannabis na Polônia: dispensação em farmácias aumenta quase 14 mil por cento em quatro anos

O uso legal de maconha em tratamentos de saúde cresceu à medida que os profissionais de saúde poloneses familiarizaram-se com a planta e novas formas de prescrição foram desenvolvidas

O Centro de Pesquisa de Opinião Pública (CBOS) da Polônia revelou recentemente que 73,4% dos poloneses apoiam a descriminalização da cannabis.

Por trás do apoio, há também um aumento na procura de cannabis para uso medicinal, um setor que cresceu de forma impressionante desde a implementação de políticas favoráveis em 2017.

Em 2019, foram emitidas apenas 2.909 prescrições de cannabis, mas esse número disparou para 276.807 em 2023, marcando um aumento de 9.420% nesse período.

A quantidade dispensada nas farmácias também aumentou, passando de 33,2 kg em 2019 para 4.659 kg em 2023, marcando um aumento de 13.942%.

Esses números exorbitantes podem ser atribuídos a vários fatores. Inicialmente, a oferta era limitada e muitos médicos se recusaram a prescrevê-la devido à falta de orientações claras e ao estigma associado. No entanto, com o tempo, os profissionais de saúde começaram a familiarizar-se com os benefícios medicinais da cannabis, e novas formas de prescrição foram desenvolvidas.

A implementação da “e-recepta”, um sistema on-line que simplifica o acesso a receitas médicas, incluindo cannabis medicinal, foi fundamental. Os pacientes podem solicitar receitas e, após uma breve consulta virtual, receber um código que permite adquirir o medicamento em qualquer farmácia.

Outro desenvolvimento foi o surgimento de clínicas especializadas em cannabis, conhecidas como Klinika Konopna. Elas são administradas por médicos especializados em cannabis e são mais propensas a prescrever cannabis para Parkinson e outras condições como transtorno de estresse pós-traumático, ansiedade e problemas de sono.

Um estudo recente concluiu que 47% dos usuários de cannabis na Polônia obtêm as suas receitas nestas clínicas, enquanto 32% utilizam o sistema “e-recepta”. Apenas 13% recorrem a diferentes médicos especialistas e 7% recorrem a médicos tradicionais, segundo informou o Talking Drugs.

O acesso à cannabis na Polônia varia consoante a região. As farmácias das cidades pequenas carecem de estoque. Os pacientes devem planejar cuidadosamente para garantir que as farmácias tenham o medicamento disponível antes de solicitar uma receita.

O vice-ministro da Saúde, Wojciech Konieczny, anunciou recentemente que se considerará aumentar o volume de cannabis importada para melhorar o acesso. No entanto, a ministra da Saúde, Izabela Leszczyna, expressou que “a Polônia não está preparada para a legalização da cannabis” e que devem “ser mais educados antes que isso aconteça”. Existem certamente obstáculos a ultrapassar, mas o país está no caminho certo para estabelecer um sistema eficaz para os usuários.

Por Lucía Tedesco, publicado originalmente no El Planteo.

Fotografia de capa: Camila Morgan | Flickr.

Picture of El Planteo

El Planteo

El Planteo é um meio de comunicação focado em tópicos inovadores como cannabis, cânhamo, psicodélicos, música, ecologia, criptomoedas, questões de gênero e sexualidade e muito mais. Nosso conteúdo frequentemente tem um ângulo econômico ou financeiro. El Planteo é financiado pela Benzinga, um meio de comunicação financeiro dinâmico e inovador com sede em Detroit que fornece aos investidores conteúdo exclusivo e de alta qualidade cobiçado pelos principais operadores de Wall Street.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buddies News

Mais recentes