Cânhamo para adiar o fim do mundo

Cânhamo para adiar o fim do mundo

A Bem Bolado Brasil apresenta 10 possibilidades do cânhamo como um agente precursor e protagonista da revolução verde no planeta

O tema das mudanças climáticas voltou ao centro das atenções nas redes sociais. Não é que o assunto tenha sido esquecido — afinal, não há como esquecer de algo que as autoridades nos alertam desde o início do século. Entretanto, vídeos exibindo uma série alarmante de eventos climáticos extremos ao redor do mundo estão viralizando na internet.

Desde incêndios florestais vorazes na Austrália e Havaí, até inundações catastróficas na Índia e uma onda de calor histórica que assolou a Europa, todos esses acontecimentos demonstram um eco estrondoso das mudanças climáticas aceleradas.

E como o cânhamo pode ajudar?

O potencial revolucionário do cânhamo vem sendo cada vez mais explorado e disseminado, e não apenas dentro do mundo canábico, visto que a mídia tradicional parece já ter tomado gosto pelo assunto. 

Acontece que a maconha é uma planta tão fenomenal que, além de todo o potencial terapêutico dos seus canabinoides, partes de sua estrutura — como a fibra, flores e sementes — também são capazes de contribuir positivamente para o planeta. Quer saber como? Conheça 10 possibilidades:

Bioplástico

Tudo o que é feito de plástico pode ser feito de cânhamo. Parece mentira, mas é verdade. A partir das sementes e caules do cânhamo é possível produzir bioplástico e, assim, sanar a contaminação dos ecossistemas com plástico que, atualmente, é uma das maiores preocupações dos ambientalistas.

Energia verde

As sementes do cânhamo também podem ser utilizadas para produzir biocombustível, biomassa e até para a fabricação de baterias. Estudos apontam que a bateria de cânhamo é oito vezes mais eficaz que as de lítio e grafeno. 

 Produção carbono-negativa

A produção do cânhamo é carbono-negativa, ou seja, ela absorve mais carbono da atmosfera do que as quantidades que a sua colheita, processamento e transporte emitem. Um hectare da planta é capaz de compensar o carbono de um ano de uso de dois carros.

 Produção têxtil sustentável

Você sabia que a indústria têxtil é uma das que mais poluem o meio ambiente? Seja no desperdício de água ou nos microplásticos liberados durante as lavagens, o cânhamo também é uma solução nesse quesito. Além disso, é necessário de 300 a 500 litros de água para produzir 1 kg de cânhamo, enquanto 1 kg de algodão requer 10 mil litros de água. A fibra do cânhamo também é super-resistente e tem maior durabilidade.

Construção civil sustentável

A fibra lenhosa do cânhamo tem ganhado destaque na construção civil para a fabricação de tijolos e como substituta de madeiras e plásticos. E, mesmo transformada em tijolos, ela ainda é capaz de sequestrar o carbono da atmosfera.

Recuperação do solo e água

As raízes do cânhamo são capazes de limpar o solo e água contaminados por diversos resíduos, inclusive metais pesados e agrotóxicos. Além disso, ela também ajuda a proteger o solo e devolver seus nutrientes, melhorando a fertilidade da terra.

Cultivo orgânico de fácil adaptação

O cânhamo é uma planta de fácil adaptação e com uma enorme resistência a pragas, podendo ser cultivada em qualquer ambiente, seja na China ou nos Estados Unidos, em condições climáticas extremas, sem depender do uso de defensivos agrícolas. 

Pequenos produtores e comunidades indígenas

A produção de cânhamo poderia beneficiar pequenos produtores rurais e comunidades indígenas, proporcionando uma nova oportunidade de geração de renda para essas famílias. Além disso, tratando-se de um cultivo orgânico, seu plantio é mais seguro em comparação a outras culturas. 

Avanço econômico

Segundo um relatório da Kaya Mind, a legalização do cânhamo industrial poderia acarretar R$ 4,9 bilhões com a venda de seus derivados e R$ 330 milhões de impostos arrecadados para o Estado no quarto ano de mercado legal.

Combate à fome

De acordo com o último relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre segurança alimentar, aproximadamente 690 milhões de pessoas estão desnutridas em todo o mundo. A semente de cânhamo possui benefícios nutritivos relevantes e poderia ser utilizada para combater esse problema: 100 gramas de cânhamo possui 31,5 gramas de proteína. 

Leia também:

Mercado global de cânhamo deve atingir US$ 18,1 bilhões em 2027, diz relatório

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!