Aurora envia sua maior remessa de maconha para Israel, no valor de CA$ 10 milhões

Fotografia mostra uma porção de buds de cannabis (maconha) secos, em tons de verde e marrom, sobre uma superfície branca e lisa que se mistura ao fundo da imagem. Crédito: John Miller / Pixabay.

Mais de 100 mil pacientes de cannabis medicinal estavam ativos em Israel em novembro de 2021 — segundo os últimos dados do Ministério da Saúde do país — quando inflorescências secas representaram 89% dos tratamentos aprovados. Informações traduzidas pela Smoke Buddies do Marijuana Business Daily

Aurora Cannabis, sediada em Edmonton, Alberta (Canadá), enviou sua maior remessa de maconha medicinal para o mercado israelense em rápida expansão, anunciou a empresa nessa terça-feira.

Aurora disse em um comunicado à imprensa que a remessa vale cerca de 10 milhões de dólares canadenses (R$ 44,6 milhões).

Israel é um entre um número muito pequeno de mercados de importação significativos de cannabis medicinal.

“Estamos vendo uma aceitação crescente e regulamentação cuidadosa da cannabis medicinal e de uso adulto em toda a Europa e em mercados-chave como Israel”, disse o CEO da Aurora, Miguel Martin, em um comunicado.

Leia: Parlamento de Israel dá luz verde a projeto que torna maconha medicinal mais disponível

Havia 108.013 pacientes ativos de cannabis medicinal em Israel em novembro de 2021, os últimos dados oficiais do Ministério da Saúde do país.

Isso torna Israel um dos maiores mercados médicos regulados de forma centralizada do mundo. Isso representa um aumento de 30% em relação a aproximadamente 76.000 um ano antes.

Para efeito de comparação, o Canadá tinha 292.399 registros de clientes ativos em março último, embora alguns sejam considerados duplicatas, pois os pacientes podem ter um registro ativo com mais de um produtor.

Por tipo de produto, inflorescências secas representaram 89,2% dos tratamentos de cannabis aprovados em Israel em novembro, o que significa que o mercado israelense é predominantemente um mercado de flor.

Os extratos, que representaram pouco mais de 10%, tiveram pouco crescimento no ano passado.

Veja também: Aurora, do Canadá, compra participação em produtora de cannabis holandesa

Esses números mostram a quantidade de pacientes de maconha medicinal que têm direito a receber, mas não necessariamente os que compraram.

Dor e condições relacionadas à dor continuam a ser responsáveis ​​pela maioria das prescrições.

Aurora relatou aproximadamente CA$ 16 milhões (R$ 71,4 mi) em vendas de cannabis medicinal fora da América do Norte em seu último trimestre, tornando-se um dos maiores negócios de maconha medicinal fora de seu continente natal.

Também na terça-feira, Aurora anunciou a nomeação de Chitwant Kohli para seu conselho, elevando o número de diretores para nove.

Kohli foi vice-presidente sênior do Royal Bank of Canada, onde liderou uma equipe global de 1.800 pessoas.

As ações da Aurora são negociadas como ACB na Bolsa de Valores de Toronto e na Nasdaq.

Leia mais:

Montana (EUA): vendas de maconha ultrapassam US$ 1,5 mi nos dois primeiros dias do programa de uso adulto

#PraTodosVerem: fotografia mostra uma porção de buds de cannabis secos, em tons de verde e marrom, sobre uma superfície branca e lisa que se mistura ao fundo da imagem. Crédito: John Miller / Pixabay.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!