Ator sul-coreano Lee Sun-kyun é encontrado morto em meio a investigação sobre drogas

Ator sul-coreano Lee Sun-kyun. Foto: Megabox Plus M.

Lee vinha sendo interrogado pela polícia sob suspeita de uso de maconha e outras substâncias ilegais — a Coreia do Sul possui uma das leis de drogas mais rígidas do mundo

O ator sul-coreano Lee Sun-kyun, mais conhecido por seu papel no filme vencedor do Oscar “Parasita”, foi encontrado morto em um carro na cidade de Seul nesta quarta-feira, após uma semana de intensa investigação policial sobre seu suposto uso de maconha. A polícia investiga se trata-se de suicídio.

Segundo a Yonhap, Lee passou por três rodadas de interrogatórios policiais por suspeita de uso de cannabis e outras drogas ilegais na casa de uma recepcionista que trabalhava em um bar sofisticado em Seul, em diversas ocasiões desde o início deste ano. Os testes de drogas do ator deram negativos.

A polícia recebeu anteriormente a informação de que Lee saiu de casa depois de escrever um memorando semelhante a uma nota de suicídio, segundo a agência de notícias sul-coreana. O corpo do ator foi encontrado após uma busca desencadeada por uma denúncia de que ele estava desaparecido.

Lee havia solicitado nessa terça-feira que fosse realizado um exame de polígrafo  (detector de mentiras) em si mesmo e na recepcionista, que teria dito à polícia que o ator usou drogas em sua casa várias vezes.

Ele alegou que foi enganado pela anfitriã e que não sabia o que estava tomando. “Como Lee se encontra em uma situação extremamente injusta, um teste detector de mentiras deveria ser realizado em ambos para verificar cientificamente quem está falando a verdade”, disse o advogado do ator.

Leia: “Desfinancie os orçamentos policiais que alimentam a guerra às drogas”, diz David Simon

​​A lei antidrogas da Coreia do Sul é uma das mais rígidas do mundo. O porte de qualquer quantidade de droga ilícita não são permitidos pela legislação, que inclui penas de um ano de reclusão à prisão perpétua.

O presidente Yoon Suk Yeol prometeu mobilizar todos os recursos possíveis para endurecer ainda mais a aplicação da lei. “O governo unirá todas as forças para vencer a guerra contra as drogas”, disse o chefe de estado sul-coreano durante uma reunião do gabinete presidencial em abril.

Nascido em 1975, Lee Sun-kyun estava no auge de sua carreira de ator.

Em 2020, Lee alcançou fama internacional após sua atuação em “Parasita”, de Bong Joon-ho, que se tornou o primeiro filme em língua não inglesa a ganhar o prêmio principal no Oscar. A comédia dramática também ganhou como melhor diretor, melhor roteiro original e melhor filme internacional.

O ator e seus colegas de elenco ganharam o prêmio Screen Actors Guild em 2021 por seus papéis em “Parasita”. No ano passado, ele também foi indicado ao prêmio de melhor performance de ator no International Emmy Awards por seu papel na série de ficção científica “Dr. Brain”.

Leia mais: Japão legaliza medicamentos de cannabis e endurece proibição do uso adulto

Dois filmes de Lee — o filme de terror “Sleep”, de Jason Yu, e o thriller de desastre “Project Silence”, de Kim Tae-gon — foram selecionados para o 76ª edição do Festival de Cinema de Cannes, que aconteceu em maio deste ano.

Antes de estrelar “Parasita”, Lee já era um ator consagrado na Coreia do Sul por suas atuações em todas as plataformas, de peças de teatro a filmes e televisão, desde os anos 2000. Ele também atuou em vários gêneros, do romance ao drama.

Formado pela Universidade Nacional de Artes da Coreia do Sul, Lee fez sua estreia como ator em 2001 em uma comédia de televisão intitulada “Lovers”. Ele alcançou o estrelato em 2007, com aparições consecutivas no drama médico “Behind the White Tower” e no romance de sucesso “Coffee Prince”.

Lee ainda venceu na categoria de melhor ator no Festival Internacional de Cinema de Las Palmas de Gran Canaria, realizado na Espanha, por seu papel no filme “Paju” (2009). Ele também foi aclamado pela crítica por sua atuação na série dramática “My Mister”, de 2018, onde interpretou um engenheiro estoico que luta com desafios profissionais e pessoais.

O ator deixa sua esposa, a atriz coreana Jeon Hye-jin, e seus dois filhos.

Veja também:

EUA: Joe Biden amplia perdão a todos os condenados por simples porte de maconha

Imagem de capa: Megabox Plus M.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!