Apoio à cannabis para fins medicinais diminuiu em seis meses, diz pesquisa

Foto mostra três frascos, um âmbar, um verde e um transparente, de tampas branco e dourado, atrás de uma pequena tigela branca contendo sementes, e várias folhas de cannabis, sobre uma superfície branca. Imagem: jcomp | Freepik.

Maioria (54%) ainda é favorável à legalização da maconha para uso medicinal, enquanto 37% são contra, de acordo com o último levantamento do PoderData

O percentual de brasileiros que apoia a regulamentação da maconha para uso medicinal diminuiu nos últimos seis meses. Em janeiro, eram 61%; hoje, 54% apoiam a liberação da cannabis para fins terapêuticos. Os dados são da pesquisa PoderData, realizada de 17 a 19 de julho de 2022.

O grupo dos que rejeitam o uso medicinal da maconha ainda é minoria, apesar de ter aumentado 11 pontos percentuais em 6 meses: agora, 37% são contra a legalização. Outros 9% não sabem ou preferem não opinar sobre o tema.

Leia mais: 61% dos brasileiros apoiam liberação da maconha para uso medicinal, mostra pesquisa

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados de 17 a 19 de julho de 2022, por meio de ligações telefônicas. Foram 3.000 entrevistas em 309 municípios nas 27 unidades federativas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.

Para chegar a 3.000 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, são mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

Leia também: Maioria dos brasileiros apoia a legalização da maconha, segundo pesquisa

Estratificação

O Poder360 também detalha o posicionamento dos entrevistados por recortes demográficos. Eis os dados por sexo, faixa etária, região, grau de escolaridade e renda:

Cruzamento: aprovação do governo

Os eleitores bolsonaristas ficam divididos sobre o assunto: 45% dizem ser favoráveis e 45% são contrários à liberação de medicamentos à base de cannabis. Já entre aqueles que desaprovam a gestão de Jair Bolsonaro, o cenário é de maior aprovação. Seis em 10 entrevistados querem a liberação da planta em tratamentos médicos — nesse grupo, 31% são contrários à ideia.

A pesquisa foi registrada junto ao TSE sob o código BR-07122/2022.

Leia também:

Estudo aponta eficácia da cannabis no tratamento de epilepsia infantil

#PraTodosVerem: foto mostra três frascos, um âmbar, um verde e um transparente, de tampas branco e dourado, atrás de uma pequena tigela branca contendo sementes, e várias folhas de cannabis, sobre uma superfície branca. Imagem: jcomp | Freepik.

Deixe seu comentário
Assine a nossa newsletter e receba as melhores matérias diretamente no seu email!